domingo, 2 de janeiro de 2011

Love of the Seas- capitulo 15

O dono e Chef do restaurante veio pessoalmente cumprimentar-nos. Era evidente a amizade entre ele e Edward. Fomos apresentados.

- Prazer em conhecer a mulher conseguiu a façanha de conquistar o lobo do mar – perguntou apertando a minha mão. Ele riu quando levou um soco no braço do Edward.

- Digamos que me rendi aos encantos do Capitão. Prazer em conhecê-lo. – respondi sorrindo.

- Ele não poderia ter escolhido melhor, se me permite. – disse o Chef galante.

- Obrigada. Eu também não. - Disse olhando com amor para Edward que ouvia nossa conversa com um sorriso nos lábios. Depois que o amigo saiu o garçom se aproximou e Edward fez os nossos pedidos.

O jantar foi fabuloso. O melhor sushi que comi em toda minha vida e entendi porque os 26 lugares do restaurante eram tão disputados

Quando chegamos ao meu prédio, no elevador já começamos a nos agarrar e beijar. Tive dificuldades em abrir a porta com Edward me abraçando por trás e pressionando sua excitação contra o meu corpo. Depois de algumas tentativas finalmente a porta abriu e entramos quase caindo. Edward empurrou a porta com o pé fechando-a enquanto suas duas mãos levantavam o meu vestido.

Ele me prendeu contra a parede, me beijando e suas mãos acariciando minhas coxas, apertando minhas nádegas, massageando-me por cima da calcinha. A esta altura o meu casaco e a minha bolsa já estavam jogados no chão. Eu agarrava os cabelos dele, beijando sua boca macia e quando seus dedos me invadiram por dentro da calcinha, dei uma leve mordida em seu lábio inferior, fazendo-o gemer. Ele arrancou a minha calcinha quando eu acariciei o seu membro duro por cima da calça. Abri o zíper da calça dele e libertei o seu sexo que latejava em minhas mãos. Edward me imobilizou contra a parede enquanto sua mão descia pela parte de trás da minha coxa até a dobra do joelho fechando-se ali e trazendo a minha perna na altura da sua cintura. Encaixando-se dentro de mim forçou a entrada me fazendo arfar de prazer. Edward ergueu-me e enlacei os seus quadris com as minhas pernas e ele começou a estocar dentro de mim com vigor...sua voz rouca chamava pelo meu nome repetidas vezes aumentando ainda mais o meu tesão. Então comecei a tremer. Pensei que ia desmaiar de tão violento que veio o meu orgasmo. Gritei alto e ele calando-me com um beijo gemeu se unindo a mim no prazer. Ficamos ali meio em pé, meio apoiados na parede tremendo e arfando. Edward afastou-se um pouco para vestir as calças, depois me pegando no colo, levou-me para o meu quarto e me colocou na cama, tirando a minha roupa enquanto beijava carinhosamente cada parte do meu corpo. Quando terminou de me despir, tirou a própria roupa e deitou-se ao meu lado, cobrindo-nos com o lençol.

- Descanse agora, amor. – disse beijando meus olhos que se fechavam sonolentos. Aninhei-me em seus braços e adormeci pensando se era possível alguém ser tão feliz quanto eu era naquele momento.

Acordei no meio da noite com Edward dormindo profundamente ao meu lado. A luz da lua que vinha pela janela do meu quarto iluminava o seu rosto de traços perfeitos. Ele estava relaxado, os lábios entreabertos, o braço envolvendo possessivamente o meu corpo. Um amor profundo me invadiu e o desejo se misturando a ele.Ao mesmo tempo que eu queria ficar ali quietinha só admirando cada pedaço daquele corpo lindo que estava descoberto, queria também tocar com as mãos e com meus lábios. Finalmente fui vencida pelo desejo e comecei a passar o dedo levemente pela linha do ombro dele, descendo pelo braço, meu dedo virou a minha mão que passeou pelo seu peito e barriga..Edward gemeu..então eu me inclinei e passeio a língua pelo seu pescoço entrando pela sua orelha. Senti seus braços prendendo o meu corpo e com um grunhido ele veio sobre mim. Prendeu minhas mãos acima da minha cabeça e me olhou nos olhos demoradamente. Quando abri a minha boca para falar, ele me invadiu com a sua língua sugando a minha com vigor. Gemi. Ele soltou meus lábios e encostou a boca no meu ouvido, sua respiração ofegante causando arrepios em mim... - Quero você por inteiro - falou com sua voz rouca de desejo.

- Sou sua. – disse a ele. Edward começou a beijar todo o meu corpo, beijava, lambia, sugava, mordiscava. Fez isso desde a base do meu pescoço descendo para os meus seios. Deu uma atenção especial a cada um...eu gemia movendo os meus quadris inquieta. Edward desceu fazendo um caminho com a língua pela minha barriga, interno das coxas antes de chegar ao sexo. Ele explorou com a língua e os lábios e eu já estava soluçando de tanta excitação. Ele ficou de joelhos, sem para de massagear começou a me penetrar muito delicadamente.Não sei se era a massagem que fazia naquele momento enquanto me penetrava ou simplesmente o fato de poder me entregar de modo tão vulnerável nas mãos daquele homem que amava que me fez entrar em ebulição. Comecei a rebolar fazendo-o gemer e arfar... - Bella! – ele chamou quando o seu corpo começou a ter espasmos de orgasmo. Gozamos juntos. Ele saiu de mim com a mesma delicadeza que entrou, me beijou afagando os meus cabelos e beijando meu rosto... Nariz, olhos e boca.

- Foi maravilhoso. – disse carinhosamente.

- Sinto-me tão sua, Edward. Entreguei-me totalmente a você de corpo, mente e alma e sinto como se o meu corpo fosse uma extensão do seu. – disse serena.

– Obrigado. – ele disse simplesmente. Eu assenti. Levantei e preparei uma bandeja com café da manhã que levei para a cama e ficamos lá, conversando e rindo até próximo da hora do almoço. Edward ficara durante todo esse tempo mexendo nos meus cabelos, afagando o meu rosto. Às vezes, ele beijava levemente meus lábios. Eu nunca tive alguém tão carinhoso!

Levantei e fui tomar uma ducha. Estava terminando de me vestir quando Edward saiu do banho. Olhar aquele corpo másculo envolvido apenas com uma toalha nos quadris me fazia tremer nas bases. Desviei o olhar encabulada com a minha reação. Estava me tornando uma tarada. Uma ninfomaníaca com aquele homem. Também ele era a perfeição em forma de gente!

- Amanhã o lançamento do livro será as 18h00. Haverá um coquetel depois autógrafos. – avisei.

- Tudo bem. Chegando para te buscar às 17h00, está bom para você? - ele quis saber

- Às 17h00 está ótimo!

Depois ele me abraçou e me deu um beijo que correspondi imediatamente. Edward suspirou e me olhou nos olhos.

- Está cada vez mais difícil me afastar de você, mas, tenho que trabalhar. – disse

- Eu sei, Também sinto o mesmo. Algumas vezes me assusto com a intensidade deste sentimento. – respondi. Ele sorriu afagando o meu cabelo compreendia o que eu sentia.

- Você vem dormir aqui hoje? – perguntei sentindo uma dor no peito por ele ter que ir.

- Se você quiser – disse sorrindo. Eu assenti. - Temos algo raro, Bella. – disse me dando mais um beijo antes de partir.

Sempre que ele partia, eu me sentia assim... Pela metade. Como se tivesse um oco dentro do peito. Será que algum dia isso iria mudar?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Antes de comentar saiba que:
1. Você pode se Cadastrar com sua rede social para comentar é muito simples. Clique AQUI para saber mais.
2. Comentários, imagens e links ofensivos a Robert, Kristen ou ao trabalho realizado por esse fandom serão deletados e banidos.
2. Evitem usos de palavrões e confusões pois esses comentários serão deletados e colocados na lista de SPAM.
3.Links de sugestão de máterias por favor enviem para irmandaderobsten@hotmail.com ou no nosso chat.