quinta-feira, 1 de novembro de 2012

FanFic 'Dark Queen' – Capítulo 29 – E o Império Cai


Boa Noite meus lindos... Estou muito feliz com a resposta do capítulo anterior. D+
Estou tão ansiosa para Amanhecer - parte dois que não estou nem dormindo direito. 
Chega 15 de Novembro - Já comprei ingressos para três sessões diferentes. rsrsrs
Reta final de Dark Queen chegando.
Vamos ao capítulo:


Dark Queen
29
E o Império Cai
***
Skyfall / Queda do céu
This is the end / Este é o fim
Hold your breath and count to ten / Segure a respiração e conte até dez
Feel the Earth move and then / Sinta a Terra se mexer e então
Hear my heart burst again / Ouça meu coração explodir novamente
For this is the end / Pois este é o fim
I've drowned and dreamt this moment / Eu me afoguei e sonhei este momento
So overdue, I owe them / Tão atrasado, eu devo a eles
Swept away, I'm stolen / Emocionada, fui levada

Let the sky fall / Deixe o céu cair
When it crumbles / Quando desmoronar
We will stand tall / Estaremos de pé, orgulhosos
And face it all / E iremos encarar a tudo
Together / Juntos
Let the sky fall / Deixe o céu cair
When it crumbles / Quando desmoronar
We will stand tall / Estaremos de pé, orgulhosos
And face it all together / E iremos encarar a tudo juntos
At skyfall / Ao cair do céu
At skyfall / Ao cair do céu

Skyfall is where we start / Na queda do céu é onde começamos
A thousand miles and poles apart / Separados por mil milhas e pólos
Where worlds collide and days are dark / Onde mundos colidem e dias são escuros
You may have my number / Pode ter meu número
You can take my name / Pode tirar meu nome
But you'll never have my heart / Mas você nunca terá meu coração

Where you go, I go / Onde você vai, eu vou
What you see, I see / O que você vê, eu vejo
I know I'd never be me / Sei que nunca serei eu
Without the security / Sem a segurança
Of your loving arms / De seus braços amorosos
Keeping me from harm / Me mantendo longe do perigo
Put your hand in my hand / Coloque sua mão na minha
And we'll stand / E estaremos de pé
Adele
***
Edward POV
10 meses depois.
“Você é seguramente o homem mais bonito que já conheci.”
Voltei-me para a porta entre quarto e o banheiro da suíte presidencial do Four Seasons Hotel em Los Angeles* onde estávamos hospedados. Ela estava deslumbrante. Seu vestido longo era de um vermelho vibrante com um decote tão profundo que tive vontade de enterrar meu rosto em seus seios. Seus cabelos estavam em um penteado acima da cabeça, mas meio solto atrás.
“Tenho que ser Srta. Swan, ou jamais poderia acompanhar a mulher mais bonita do universo. Você está maravilhosa a propósito.” Disse beijando delicadamente suas mãos. Ela deu o laço em minha gravata borboleta e beijou meus lábios.
“Perfeito.” Seus olhos brilhavam cheios de expectativas.
Fui até a mala e peguei a caixa preta da Tiffany* que tinha chegado mais cedo enquanto ela estava no banho. Alice tinha me dado a dica da pedra. Vermelho para combinar.
“Tenho um presente.” Anunciei ainda de costas. Ela me abraçou e tentou ver por cima do meu ombro.
“Qual a ocasião?” Ela parecia relutante, ainda se sentia um pouco incomodada com meus mimos.
“Algo para combinar com seu belo vestido. Quer ocasião melhor?” Abri a caixa revelando os brincos e a gargantilha fina de platina, cravejada diamantes e rubis gêmeos. Tudo bem delicado para combinar com ela.
Suas mãos voaram para a boca. “Deus Edward, é lindo!” Eu estava satisfeito com a reação.
“Que bom que gostou, então já temos seu pijama para hoje a noite. Apenas isso...” Apontei para as jóias “... e esses deliciosos sapatos.” Os saltos pretos faziam suas pernas agradáveis parecerem infinitas.
Ela mordeu o lábio inferior sensualmente e me olhou por baixo dos longos cílios. “Não sabia sobre esse seu fetiche por jóias e lamboutins*.”
“Sou fascinado por você e não me olhe assim amor. Não podemos nos atrasar. É feio chegar tarde a casamentos.” Eu disse enlaçando sua cintura fina. Ela deu uma risadinha feliz jogando os braços por meu pescoço.
“Eu não estou olhando de jeito nenhum. Você é que é insaciável.” Suas mãos alisaram meu peito por cima da camisa branca. “E cheira divinamente também.” Beijou meu pescoço enquanto eu colocava a gargantilha.
“Linda.” Disse subindo seu vestido até a cintura e a sentei na bancada de granito da pia do elegante banheiro. Ela trocou os brincos antigos pelos novos com um sorriso sabedor no rosto de deusa.
“Você é incorrigível senhorita. Está me seduzindo é?” Seu escudo estava em mim então, ela tinha realmente adorado o presente.
Desde a noite que havíamos descoberto que nossos dons poderiam ser combinados, raramente estávamos separados. Só falávamos em voz alta em público, pois se seu escudo estava sobre mim ela podia ouvir todos os pensamentos ao nosso redor e não gostava disso, só quando era conveniente. Eu por outro lado não tinha essa opção.
“Tenha cuidado com meu vestido.” Ela piscou. “Quero retribuir meu presente.”
“Claro.” Desci o fecho do vestido vagarosamente acariciando suas costas com as pontas dos dedos. Ela soltou um pequeno gemido adorável. Nossa vida sexual era intensa e eu tinha um tempo muito duro em manter as mãos fora de seu corpo e tudo indicava que era recíproco. Poder ver a mente de Bela foi a coisa mais gratificante e surpreendente que poderia me acontecer. Era reconfortante conhecer seus mais profundos desejos e anseios. Éramos a extensão um do outro. Onde um começa o outro termina e isso bastava.
“Eu quero você assim. De gravata, não tire a roupa. Tomarei cuidado para não te amassar.” Ela ronronou abrindo apenas o fecho de minhas calças. Ela me tomou nas mãos, firme como eu gostava, acariciando meu eixo algumas vezes, pra cima e pra baixo. Tive que me controlar para não rasgar a calcinha vermelha minúscula que ela usava, apenas a puxei de lado e a penetrei de uma vez. Era paraíso puro estar dentro da mulher que eu amava. Com cuidado para não estragar seu penteado eu a beijava em todo o rosto, pescoço e clavícula. Tão linda, tão perfeita.  Foi rápido e afobado. Tínhamos apenas trinta minutos para chegar a capela onde o casamento de sua amigo Richard estava acontecendo.
Pensar nele trazia um sentimento ambíguo. Eu sei que a culpa do mal entendido não foi dele, mas se ele não estivesse se atirando nela quando eu estive no Havaí talvez tudo fosse diferente.
Não. Bella chamou minha atenção pelos pensamentos saudosistas. Não sinta falta do que poderia ter sido. Tudo é perfeito pra mim como está.
Eventualmente com nossa ligação, ela me pegou pensando no bebê que poderíamos ter tido se eu não fosse tão burro. Sua reação ao contrário do que imaginei foi muito compreensiva. Ela optou por não chorar por aquilo que não aconteceu após eu contar toda a visão de Alice.
O0 ~ 0O
Nuvens cinzas e pesadas cobriam o céu conforme Alice nos havia informado. Ainda bem que pudemos fazer isso, Bella queria muito estar aqui para rever seus amigos. Quando as nuvens se dissipassem a noite já teria caído.
Entramos na pequena igreja de mãos dadas, um casal do serviço de cerimonial nos abordou para indicar o lugar onde deveríamos nos sentar. Eles piscavam estupefatos pela nossa beleza. Revirei os olhos para os pensamentos obscenos que nos eram dirigidos. Humanos. Bella reprimia uma risada. Fomos conduzidos aos nossos lugares do lado dos convidados do noivo, a capela já estava quase cheia.
Graças aos céus o ministro foi sucinto não prolongando a tortura que era aquele espaço apertado cheio de humanos. Bella por mais controlada que fosse sentia o desconforto de ter tantas pessoas aglomeradas em um pequeno recinto, Seus olhos outrora claros como mel agora eram negros. A recepção aconteceria na parte de trás da capela onde uma grande tenda estava montada nos jardins. Enquanto aguardávamos para cumprimentar os noivos pude ver uma muito grávida jovem correndo em nossa direção rebocando um homem com ela.
“Isabella cara mia.” Ela gritava antes de chegar a nós, atraindo a atenção de algumas pessoas que olhavam divertidas.
Francesca. Bella estava radiante em ver a antiga colega de quarto. E o oposto era mútuo. O casal a abraçou efusivamente falando ao mesmo tempo. Eu fiquei mais atrás, vendo minha vida interagir com os humanos que a acolheram quando eu não podia. Sua gratidão era tão grande que ela doou a casa no Havaí para que eles continuassem sua vida por lá. Ao que tudo indicava, eles estavam vivendo bem e confortáveis, não tinham intenção de retornar para Itália e suas famílias problemáticas e preconceituosas.
“Você está belíssima, tão diferente. Brilhante.” Francesca falou abraçando Bella novamente, a barriga impedindo um avanço maior. O homem, Carlo, intercalava olhares sóbrios entre os sorrisos para nós. Em sua mente ele fazia uma analogia entre nós e os vampiros de Volterra. Ele os conhecia, porém não sabia o que eles eram.
“E esse é o meu Edward.” Ela disse orgulhosa.
Imagens de Bella muito magra e abatida, chorando e adorando pequenos pedaços de nosso passado dentro de uma caixa de lembranças me atingiram. Como estávamos unidos pelo escudo ela pode ver o que as lembranças faziam comigo.
“Estamos felizes Fran, ele nunca vai me deixar. Eu nunca estive mais feliz em minha vida.” Bella se apressou em dizer.
Os olhos verdes profundos me fitaram. “Acho bom mesmo. Ou então chutarei sua bunda do Canadá até o Havaí.” Ela falava sério. Eu não a intimidava como intimidava seu marido.
“Não será preciso, Bella é minha vida.” Estendi a mão em sua direção. “É um prazer conhecê-la Francesca, e a você Carlo. Como vai o Eddie?” Eu tinha ligado o meu medidor de charme.
Jogo sujo amor. Bella pensou rindo da minha tática de envolver o gato fedido que levou meu apelido asqueroso para amolecer o coração de Francesca. E então a conversa fluiu mais agradavelmente. Eles esperavam uma menininha de novo. Seu nome seria Isadora. Realmente um milagre curador para a dor que eles passaram.
Chegamos aos noivos e Richard olhou surpreso para Bella.
“Isabella Uau... Como você está diferente.” Richard comparava as lembranças de Bella na praia e na faculdade com a mulher estonteante que ela era agora.
Ela ignorou seus pensamentos. “Felicidades ao casal. Faça meu amigo feliz Kelly.” Bella os abraçou. “Richard, quero que conheça uma pessoa.” Ela puxou a minha mão. “Esse é Edward.”
A boca de Richard se abriu. Cenas de Bella bêbada chorando por mim em seu aniversário de vinte anos, dele e Fran dando um banho nela de roupa e tudo e então ela saindo do banheiro amparada pela amiga com sua camisa do time de basquete, ele lhe oferecendo uma caneca de café forte para passar a bebedeira e desmaiando em sua cama. Eu fui um tolo fodido por ter chegado às piores conclusões naquela época. Eu não podia culpá-lo por desejá-la. Ela era realmente desejável.
“Então esse é o famoso Edward. Até que enfim eu te conheço cara.”
O0 ~ 0O
No dia seguinte saímos para jantar com Francesca e Carlo. Foi pra variar uma tortura fingir comer. Ainda bem que as porções eram mínimas naquele restaurante francês.
Pegamos a estrada na manhã seguinte, depois de apanharmos o carro novo na concessionária. Até que enfim nós entramos em um acordo por um carro. A meses estávamos testando vários modelos sem sucesso. Acabamos caindo no confortável e óbvio. Um Volvo V40 do ano prata. O melhor da categoria.
Parecíamos crianças em volta do brinquedinho novo. Atravessamos os quatros estados com calma. Fomos pela costa apreciando a vista, fazendo amor em praias desertas, caçando em parques estaduais. Os vidros escuros nos camuflavam até entrarmos em Washington onde pra variar chovia incessantemente até chegarmos a Port Angeles onde nos encontraríamos com Charlie e Sue. Nossa desculpa para não irmos a Forks era que Bella precisava estar no jornal na manhã seguinte. Passamos a tarde na marina, havia um parque de diversões e apesar do tempo nublado não chovia.
Era a primeira vez que Bella via o pai depois da transformação. Ela estava nervosa e ansiosa mesmo que ele soubesse que nós estávamos juntos novamente e bem.
E se ele não me reconhecer? E se ele me rejeitar. Será que ele irá te tratar mal? Seus pensamentos eram caóticos e nervosos.
Parei o carro e a olhei. “Bella. Se acalme. Charlie ama você. Ainda que ele veja várias diferenças. O tempo passou. Os humanos mudam e tem muito tempo que vocês não se vêem. Desde a formatura não é?” Ela assentiu mordendo os lábios. Eu queria beijá-la loucamente então, mas me controlei. “Vê? Você mudou. Está mais madura, mais velha na cabeça dele, e mesmo depois de tudo, ele vai relevar e seguir acreditando no que quiser. Você quer fazer parte da vida dele não é?” Perguntei sabendo a resposta. “Então vamos. Seja uma menina corajosa.” Beijei a ponta do seu nariz a fazendo rir e relaxar no meu colo. Ficamos assim alguns minutos.
“Sue saberá a verdade. Ela vai contar para a matilha e...”
“Shiiiii.” A calei com um beijo. “Se acontecer nos vamos lidar com isso. Vamos. Já estamos atrasados.” Liguei o carro novamente e me dirigi para a pequena marina que fervilhava com turistas passeando pelo calçadão e admirando as lanchas e iates que cortavam a enseada a frente.
O encontro com Charlie e Sue foi tenso a princípio, Sue parecia apavorada. Pedi a Bella em pensamento que desse alguma desculpa a ela e se afastasse com Charlie por alguns momentos. Eu falaria com a senhora assustada as nossas intenções.
Após uma discussão em tom baixo e algumas palavras duras como sanguessugas e chupadores de sangue, ela se acalmou e ouviu o que eu tinha a dizer.
“Não viemos fazer mal, Bella só quer a chance de estar na vida de Charlie o quanto possível. Por favor. Nós não vamos voltar a Forks. Não vamos quebrar o tratado.”
Expliquei que a mudança de Bella só ocorreu por causa dos Volturi e que ela corria perigo por isso foi transformada.
Através de seus pensamentos pude ver que ela amolecia. Charlie realmente sentia falta da única filha apesar de ter adotado Seth e Leah como seus.
O resto da tarde foi um verdadeiro sucesso, Charlie até foi agradável comigo com exceção da hora que ameaçou me dar um tiro se eu fizesse sua garotinha sofre novamente. Bella estava exultante quando voltamos para a estrada 101 já tarde da noite em direção a Vancouver.
“Ele está tão bem você não acha? Tão tranquilo. Foi ótimo ver Sue e meu pai. Você viu? Ela até já estava sorrindo pra nós quando saímos.” Eu estava feliz em vê-la feliz. “Quem sabe não convencemos mamãe e Phil a trazer Megan para o Chalé nas férias de primavera. Nós podemos leva-los para esquiar, o que você acha?”
“O que você quiser amor. O que você quiser.” Eu ria de seu estado de espírito festivo.
Meu celular vibrou e olhei o identificador. “Alice impaciente como sempre, uma semana fora e ela já está pirando de saudades suas.” Brinquei atendendo a ligação.
“Quase lá Allie.”
“Edward. Eles estão vindo. Eles estão quase aqui.” Sua voz era frenética e mortificada. Eu não precisava que ela me dissesse de quem falava. Eu sabia. Os olhos de Bella estavam no telefone em minha mão. Instintivamente apertei o pé no acelerador. Num segundo estávamos voando pela estrada rodeada de árvores. “Quando tempo Allie?” Gritei frenético. Ainda levaria uns trinta minutos para chegarmos mesmo na velocidade máxima.
“Agora.” A linha ficou muda. Bella não falava, mas pela nossa ligação eu via o seu pavor. Nos lembrávamos da torre em Volterra e de quando saímos vivos de lá. Lembrávamos-nos das cenas pintadas na cabeça de Emmett, sobre estar desmembrado. Da dor que ele sofreu. Um soluço irrompeu de dentro de seu peito.
“Tudo bem amor.” A puxei para meu lado a apertando junto comigo. O carro voava a 300 por hora pelas curvas montanha acima. “Vamos chegar a tempo, eles vão te ver e tudo ficará bem.” Eu cantava pra ela, porém ela sabia do meu pânico. Nós não poderíamos mentir um pro outro nem que tentássemos.
O0 ~ 0O
Bati o pé no freio assim que chegamos a frente da casa. Todas as luzes estavam acesas. E a porta de entrada entreaberta. Meu terror se misturando ao de Bella enquanto caminhávamos pelos cômodos de mãos dadas. Nada. Nenhum pensamento. Nenhuma pista do que podia estar acontecendo.
Eles os levaram? Bella queria uma resposta que eu não tinha.
Eu não sei. Não nos atrevíamos a falar uma só palavra em voz alta.
Vamos tentar segui-los pelo cheiro. Tomei sua mão e saímos pela porta da cozinha dando para o jardim dos fundos o cheiro de vampiros estranhos realmente seguia na direção montanha acima. Perto dos Alpes gelados. Subimos a uma velocidade cautelosa. A uns quinhentos metros de uma pequena clareira cercado pinheiros altos, abetos e bordos, pensamentos vagos chegaram a nós. Bella estava paralisada.
Eles vão nos matar não é? Eu ainda não vivi o suficiente. Não te tive o suficiente. Eu não quero morrer e tampouco suportarei perder qualquer um de vocês. Oh meu Deus. Se eles te machucarem. Para um ser eterno nós vivemos muito pouco. Ela apertava minha mão e soluçava.
Nós vamos ficar bem amor. Eu era incerto. Um tom de pensamento me chamou a atenção. Era sombrio e melodioso. Cheio de malícia e ao meio tresloucado. Aro. Ele estava aqui. Bella tinha os olhos arregalados e seus pensamentos emudeceram.
Os pensamentos de nossa família eram frenéticos. Alice estava trabalhando em nos mandar uma mensagem assim que supôs que estaríamos ouvindo. Ela cantarolava em sua mente. Eles querem vocês, eles querem Bella para suas fileiras. Ele viu o escudo pela mente de Carlisle. FUJAM. As imagens de Aro sorrindo quando olhava para meu pai tirando dele todos os pensamentos ao longo dos últimos anos. A face de escárnio e satisfação ao ver que poderia ter uma chance de vencer. Tomar dele seu clã. Canalha.
Nós estávamos furiosos. Jane torturava um a um dos nossos irmãos. Usando seu dom escabroso ao seu bel prazer doentio. Pelos olhos de Alice vi Esme tremula no chão enquanto a bruxa a atacava sem piedade. Dois guardas estavam postados ladeando Aro. Além deles, Alec e Jane, Demetri e Félix que tinha um sorriso debochado para Emmett enquanto se lembrava de desmembrá-lo. Ao ver o caos instaurado o teor dos pensamentos de Bella mudou. Eu estava com raiva, mas ela esta irada. Uma ira vermelha e palpável  Ela me olhou profundamente, os olhos apertados em fendas.
Faça tudo que eu mandar ok? Prometa que não tentará me defender quando for à hora. Prometa Edward. Eu não sabia o que ela queria dizer, mas eu não iria deixá-la se sacrificar por mim, por nós.
Estamos juntos lembra? Um pacote só. Apertei sua mão. Ela acenou ainda em fúria cega.
Entramos na clareira em que Os Volturi nos aguardavam  Ao nos sentir os guardas de Aro se postaram mais perto dele. A mulher, Renata era um escudo, sua guarda costas pessoal. O homem, Santiago, era conhecido por sua força e porte físico tão grande quanto Emmett. Além dos irmãos sádicos, o rastreador e o gigante. Não tínhamos chance. Suspirei. Estávamos nas mãos deles.
“Deixe-os ir Aro. Você veio por mim não é?” A expressão neutra e firmeza na voz de Bella eram surpreendentes dado ao tumulto que estava seu interior.
“Meus queridos.” Abriu os braços como se fosse nos abraçar. “Por que demoraram tanto? Como foi o casamento de seu amigo humano Isabella? Tão linda após a transformação.” Aro jogava conversa fora como se fosse uma visita de cortesia.
“Viu meu amado Edward, ela se adaptou bem a nossa vida não é mesmo? E você com medo de trazê-la para o nosso lado. Tolinho.” Ele estava nos insultando. Em sua mente maquiavélica, traçava planos para nos forçar a ir a Volterra com ele. Pelos pensamentos de Carlisle ele sabia que Bella era potencialmente um escudo melhor que Renata após algum treino. Aro não tinha a finalidade de deixar nossa família viver quando chegou aqui. Ele veio para destruir. Mas ou verificar a mente de meu pai e de alguns de meus irmãos, ele concluiu que era melhor aguardar e ver se valia a pena nos deixar vivendo.
O que ele não sabia que Bella era realmente muito melhor e já treinada. Mudamos-nos para o chalé depois daquela noite de festa a quase um ano. Em segredo, Alexander treinou Bella durante meses. Nem mesmo minha família sabia da extensão de seu dom. Nós, com a ajuda de Álex havíamos previsto que Aro poderia tentar algo assim se visse na mente de alguém de nossa família o potencial do dom de Bella. Ninguém além de nós três sabia do escudo interno.
"Eu realmente não queria pensar que você era um covarde, obrigar uma dama a desistir de sua família não é lá muito educado.", eu disse lentamente. Aro pulou rapidamente, agachando-se e rosnando. Seus guardas ondulando atrás dele.
"E eu estou cansado de joguinhos . Ele cuspiu as palavras para mim. “Jane, Alec.” Ao comando de seu mestre os irmãos atacaram.
Senti o escudo de Bella que me cercava recuando ao som do grito estridente de Alice que caia impotente no chão.
“NÃO. Sua bruxa psicopata. Deixe-a ir.” Bella gritou indo em direção a Jane que sorria ironicamente. E Alice se debateu e gritou mais alto. Alec imobilizou o restante da família quando Jasper tentou socorrer Alice. Eramos os dois contra eles.
Estranhamente Bella parou e fechou os olhos. Por um segundo o ar estava estagnado e morto e Jane caiu gritando no chão. Suas mãos voando para sua cabeça e tudo se tornou um pandemônio.
Em primeira mão vi Bella feroz devolver o dom de Jane para ela e ao estender mais seu escudo Alec também gritava. No segundo seguinte, com exceção de Aro e seus guarda-costas, todos estavam agonizando. O poder de concentração de Bella era impressionante.
Mãos enormes me prenderam, Santiago tentava chamar a atenção de Bella me usando para que ela libertasse os outros Volturis da agonia do dom de Jane.
Instantaneamente ele estava imóvel, o rosto vazio. Bella agora manipulava os dons de Alec e Jane ao mesmo tempo? Como?
Ela rapidamente veio para horror de Aro e decapitou o guarda musculoso sem pestanejar, desmembrando rapidamente o deixando em uma pilha.
“Nunca mais toque em Edward?” Ela rosnou por entre os dentes. Indo rapidamente em direção a Aro que assistia a tudo por trás de Renata.
Minha família e eu éramos observadores estupefatos. A felina caminhou em linha reta até Aro. Renata nada pôde fazer. Bella estava guardada firmemente por seu escudo interno. Estranho era eu poder ouvir todas as considerações na cabeça dela, toda minha família podia sentir a vibração no ar. Entendi então que estávamos todos dentro do escudo interno  ela nos protegia de Jane e Alec. Eu vi como ela calculava os ataques e retirava a energia do dom negro de bruxa o depositando nos outros e separadamente ela manipulava o de Alec. Era um processo complicado, mas que para ela após tanto treino parecia fácil. Ela tinha total controle de qualquer dom, de qualquer vampiro que estivesse ao alcance de seu escudo externo e com o interno ela não só protegia a sua, mas a mente daqueles que ela escolheu.
Aro tentou correr depois que Bella mandou Renata que era uma cabeça mais baixa que ela em uma grande árvore que rangeu e partiu.
A luta entre eles estava tensa, eles ainda não haviam se tocado. Ela saltou por trás de Aro e o agarrou por trás dando uma gravata. Sua pele estava na dele. Os sons de gritos dos vampiros Volturi pararam e eles estavam atordoados.
“Vão.” Bella gritou. Ela queria que nos os mantivessem ocupados enquanto ela tinha Aro. Imediatamente nós descongelamos e fomos para Jane e os outros que não reagiam, como se seus poderes estivessem ausentes. Emmett imobilizou Félix e já ai desmembrá-lo quando Carlisle gritou.
“Filho, não. Nessa família não se paga o mal com o mal. Apenas o mantenha até que Bella nos diga o que fazer.” Emmett estava decepcionado, mas obedeceu.
Fizemos uma barreira entre Bella que estava imóvel às costas de Aro e os outros que olhavam com terror para minha vida que poderia decapitar Aro a qualquer momento. Havia medo em seus olhares. A mente de Bella estava muda para mim, então supus que seu escudo estava apenas a protegendo. Depois do quem pareceu horas ela o soltou. Eles arfavam como se tivessem corrido uma maratona.
Eu estou bem, continue ai. Dê-me cobertura. Os pensamentos estavam de volta. Ela havia acessado todas as memorias de Aro. Tudo, ela usou seu dom contra ele e ele parecia mortificado com isso.
"Você acha que pode me vencer Bella? Bella Swan." Aro rosnou com desprezo e investiu contra ela, agarrando em seu torso. Eu queria ir ajudá-la, mas aí minha família ficaria em desvantagem. Ele a empurrou para trás e rolaram pelo chão, cada um rosnando e tentando morder o outro. Ele conseguiu prendê-la no ao chão me deixando em apavorado. Ela o chutou para cima, jogando-o através do campo gramado a diante.
"Você está cometendo um erro", Aro rosnou. "Você teria tudo em Volterra e está jogando tudo fora por causa desses comedores de animais desprezíveis... Isso é contra a nossa natureza!"
Ela se atirou para frente e Aro tentou fugir, mas ela o agarrou e afundou os dentes em seu antebraço. Ele gritou e empurrou-a, mas parte de seu membro foi com ela. Ela o jogou para o lado e se agachou para ter impulso, ele foi mais rápido e a atingiu com força, fazendo-a voar para trás. Ele estava em cima dela em instantes, seus dentes caindo sobre seu ombro e arrancando um pedaço. Eu gritei em desespero ao ver o veneno escorrendo da ferida aberta e corri o arrancando dela ele voou em direção a uma rocha lisa a despedaçando ao cair. Ele ria loucamente como demente que era.
"É uma pena que eu tenho que destruí-la. Mas não se preocupe minha querida, ele olhou para Bella que estava em meus braços e depois para mim. “Se você for para o inferno, você não estará sozinha por muito tempo", ele rosnou cuspindo um pequeno pedaço de carne. "Eu vou pegar Edward assim que terminar com você."
A senti endurecer em meu colo. Fui atirado para o lado enquanto ela rosnou alto em se impulsionou para cima com toda sua força. Aro saiu voando para trás, caindo no chão com um baque alto. Ela estava em cima dele antes que ele pudesse reagir, afundando os dentes em seu pescoço.
Eu nunca a ví mais selvagem do que naquele momento. Ela estava completamente desligada, todos os vestígios de humanidade ausentes. Ela estava rosnava alto e silvava.
Eu e Carlisle corremos e a tiramos de cima dele. Ela rosnava e se debatia enquanto Aro gargalhava alto.
“Se você quer uma família  eu posso te dar uma. Muito mais fiel e mais poderosa. Se você estiver ao meu serviço, eu posso te dar o mundo.” Ele falou entre gargalhadas doentias.
"Não me fale de família, você não sabe nada sobre o significado dessa palavra. Seu monstro.” Bella berrava tentando se soltar e ir até ele. “Você não tem família, Aro. Eu vi. Marcus sabe o que você fez com Didyme?” Aro se encolheu visivelmente. Seus seguidores que estavam atrás de minha família estavam em choque total. Com a revelação.
“Didyme. Você destruiu sua própria irmã, a fim de conservar o poder que você ama tanto. Tentou massacrar minha verdadeira família, pela mesma razão. Mas como você vê, a julgar pelo fato de que todos eles estão comigo, você falhou.”
O sorriso histérico de Aro desapareceu, seu rosto se contorcendo de raiva. Ouvíamos seus pensamentos... ele estava debatendo se chamava mais guardas para nos destruir ou mandava os presentes nos atacar, dando-lhe a oportunidade de fugir enquanto estávamos distraídos lutando.
“Deixe-me mostrar uma coisa Aro. Talvez isso ajude em sua decisão.”
Bella foi até os cinco vampiros cercados por minha família.
"Olá Jane," ela disse, sorrindo. Jane resmungou com cara de nojo e olhou para onde seu irmão estava.
“Ele não vai te ajudar. Eu não estou deixando. Meu escudo o está bloqueando.” Bella disse com cara inocente.
"Deixe-o!" Ela gritou. "Como você faz isso?"
Bella riu secamente. "Bem, Jane, uma garota faz o que ela tem que fazer. Você realmente deveria ter refletido melhor antes de torturar minha família  Eu pensei que você fosse mais esperta do que isso. Eu imagino que não deve fazer você muito feliz saber que você é descartável para o seu mestre, se destruiu a única irmã, imagina o que não fará com você. Quer ver?” Bella se voltou inocentemente para Aro que a olhava fascinado.
“Mestre.” Seu tom era debochado, mas creio que ele não percebeu pela surpresa em seu olhar. “Talvez eu vá com você se ela,” Apontou para Jane. “Não estiver lá. Eu não gosto de concorrência. Você me trocaria por ela mestre?”
Todos olhavam para Bella sem entender. Eu sabia o seu jogo.
“Se assim você desejar, sei que com você a meu lado nós poderíamos perpetuar nosso reinado. Podemos deixá-la viva como sua serva, para que seu dom seja usado quando necessário.” Aro divagava ensandecido esfregando o pescoço onde Bella o havia mordido. Sua mente desejosa de ter um talento como ela em suas fileiras. Ele faria qualquer coisa.
“Vê?” Bella se voltou para a menina em choque novamente. “Diga-me, Jane, como você se sente sabendo que a recém-nascida patética chamada Bella Swan vai ser o primeira a te derrubar?"
Ela sussurrou desconexa em voz alta, mas não disse nada.
"Pensado assim."
Imediatamente todos os cinco Volturis estavam imóveis, sem ação. O dom de Alec estava liberado e a serviço de Bella.
“Como você vê Aro.” Bella se voltou novamente para ele. “Seu exercito não tem poder contra mim. Tenha ele cinco vampiros ou cinco mil. Volte para Volterra. Não nos incomode e nós não vamos incomodá-lo. Só queremos uma existência pacífica. Não queremos seu poder ou seu status de detentor da lei. Isso é com vocês. Somos apenas uma típica família normal.” Ela desenhou as aspas no ar. “Só queremos existir, sem guerras ou desavenças.” Bella se aproximou dele que estava imóvel e altivo, mas com a mente turbulenta e covarde.
“Contudo se você insistir em nos perseguir ou tentar qualquer coisa contra nós, eu vou caça-lo pessoalmente e lembre-se... Eu também não dou uma segunda chance.”
Os vampiros voltaram a se mexer. “Vamos minhas crianças, nosso trabalho aqui está feito. Nossa Isabella já não é mais humana então não há muito que perpetrar. Recolham Santiago. Ele levará um tempo para se curar.” Aro agia como se nada demais tivesse se passado aqui. Porém seus seguidores estavam temerosos e hostis. A historia de Didyme não caiu bem, e seria apenas uma questão de tempo até que Marcus soubesse. A semente da discórdia estava plantada em seu meio. Bella provou a eles que Aro os descartaria por qualquer motivo, mesmo que eles fossem seus mais fieis servos. Os Volturi implodiriam.
Eles foram embora em silêncio, na mente de Aro, ele queria esquecer que esse episódio lamentável aconteceu. Ele não queria imaginar que em algum lugar do planeta, alguém, um único ser era mais poderoso que todo o seu exercito junto. Ele só queria esquecer.
Ficamos ali  congelados por alguns minutos vendo os mantos negros sumirem floresta adentro. Bella foi a primeira a se mexer. Ela não nos olhava. Pegando o capuz de seu moletom ela o colocou na cabeça escondendo o rosto. Seu escudo protegia seus pensamentos de mim.
"E agora?" Carlisle perguntou. "É seguro voltar para casa?"
Alice estava brilhante. “Eles nunca mais vão nos incomodar. E se mudarem de idéia, eu estarei vigiando.” A pequena pulou no colo de Jasper que sorria calorosamente.
Os casais se abraçavam e se beijavam com alívio pelo susto.
Bella se virou e desceu a colina sem esperar por mim.
Quando me voltei para ir atrás dela Jasper segurou meu braço.
"Ela está com vergonha... Ela revelou um lado para nós que nunca vimos. Seu lado sombrio. Eu imagino que deve ser ainda pior, sabendo que você viu."
Eu balancei a cabeça e corri para alcança-la.
Ela corria nos deixando pra trás. “Bella.” Chamei e ela não se deteve. Ainda tinha o capuz cobrindo-a de minha vista. Alcancei-a no segundo seguinte. Suspirei e estendi o braço a fazendo parar retirando o capuz no processo. Isso assustou Bella e ela olhou para mim com ceticismo.
"Eu não gosto de não poder ver seu rosto" eu disse suavemente. Seus olhos estavam tristes e ela estava franzindo a testa. Levei minha mão a sua face. Ela fechou os olhos e se inclinou em minha mão, ansiando meu toque. Abaixei-me e beijei os lábios docemente... Foi um beijo inocente, mas perfeito para o momento.
"Eu te amo, nunca se esconda de mim. E você não deve ter vergonha do que você fez... você salvou a minha vida hoje, Bella, a vida de todos nós. Está tudo acabado agora."
Bella suspirou e voltou-se para enfrentar a descida novamente comigo ao seu lado.
Ela podia ter um lado sombrio, eu não me importava. Afinal não temos todos?
Ela era minha rainha, minha rainha sombria.
Nota da Autora:
Sábado é o último capitulo de nossa novelinha. Fui muito feliz nesse tempo que ficamos juntos. Agora com os Volturi com o rabinho entre as pernas só falta alguns pequenos detalhes para fecharmos tudo.
Deixem seus comentários.
Beijos e até sábado.


Four Seasons Hotel - Los Angeles: Um dos melhores hotéis do mundo, O Beverly Wilshire Hotel é um hotel histórico localizado em 9500 Wilshire Boulevard , no lado leste do sul da Rodeo Drive , em Beverly Hills, Califórnia – Pertence a cadeia de Hoteis Four Seasons. Adquirida pela Regent Hotels Internacional, em 1985, o hotel de luxo de 395 quartos tem sido gerido pela Four Seasons Hotels and Resorts desde 1992. Convidados famosos incluíram, entre muitos outros, o presidente Barack Obama , [ 4 ] o imperador do Japão Hirohito , o Dalai Lama e Sadruddin Aga Khan , bem como os atores Michael Caine , Michael Douglas , Farrah Fawcett , Dustin Hoffman , Anjelica Huston , Elton John , Robert Pattinson , Walter Matthau , Banu Alkan , e Al Pacino. O Beverly Wilshire foi uma das locações para o filme de 1990 Pretty Woman (Uma linda Mulher). O Beverly Wilshire era um local de filmagem comum para HBO – Entourage, série de televisão, com elenco e equipe filmando lá pelo menos três vezes por temporada, quando foi produzida a partir de 2004 até 2011
Quem quiser conhecer é só clicar no link abaixo:
Tiffany & Co: Tiffany & Co. é uma empresa estadunidense do ramo de comércio de jóias. Foi fundada em Nova Iorque em 18 de setembro de 1837, por Charles Lewis Tiffany e Teddy Young, e se chamava Tiffany, Young and Ellis. O nome atual passou a ser usado em 1853, quando Charles Tiffany assumiu sozinho o controle da empresa. Possui 64 lojas no país e 103 lojas espalhadas pelo mundo.

Louboutin: Christian Louboutin (7 de janeiro de 1964) é um designer francês de calçados que lançou sua linha de sapatos principalmente femininos na França, em 1991. Sua marca registrada do designer é a sola vermelha.

Imagens do Capítulo

Bella no casamento
 Edward no casamento
 Sapatos Christian Louboutin
 Presente de Edward.

Novo carro Volvo v40
Até sábado com o último capítulo. 
Beijos.

Se você perdeu algum capítulo Click Aqui

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Antes de comentar saiba que:
1. Você pode se Cadastrar com sua rede social para comentar é muito simples. Clique AQUI para saber mais.
2. Comentários, imagens e links ofensivos a Robert, Kristen ou ao trabalho realizado por esse fandom serão deletados e banidos.
2. Evitem usos de palavrões e confusões pois esses comentários serão deletados e colocados na lista de SPAM.
3.Links de sugestão de máterias por favor enviem para irmandaderobsten@hotmail.com ou no nosso chat.