sábado, 25 de maio de 2013

Fanfic " Um Conto de Fadas Moderno "- 10º Capítulo

Conto De Fadas Moderno
Sinopse: Isabella Swan é uma nobre prometida em casamento ao príncipe Michael Newton III, herdeiro do trono de Genóvia, um pequeno país europeu. Nos meses que antecedem o casamento Bella faz uma viagem ao Havaí em uma espécie de despedida de solteira. Lá conhece o irresistível Edward Cullen. Movidos por uma paixão arrebatadora, eles se envolvem sem falar do passado ou futuro, apenas curtindo o momento. 

Tudo isto acontece às vésperas de um plebiscito em que a população irá votar no regime que querem para a nação genoviana: monarquia ou república. O casamento do príncipe herdeiro com uma jovem de linhagem nobre e reputação irrefutável é considerado a estratégia perfeita para conquistar o voto dos indecisos e assim manter o sistema monárquico

Isabella agora precisa escolher entre o futuro planejado renegando o amor avassalador ou jogar tudo para o alto e arcar com todas as conseqüências de assumir esse amor.

Classificação: +18
Categorias: Saga Crepúsculo 
Gêneros: Comédia, Romance
Autoras: Barbara_Lolla, Anandika

*Conheça os Personagens Aqui
** Capítulos Postados: ////////


10º Capítulo- "Explicaçoes"

Na manhã de terça-feira, Bella acorda atordoada e encontra a baixinha sentada em sua cama.
– Pensou em algo? – pergunta
– Relaxa Belinha – Alice riu – Já tenho um plano mirabolante para você se explicar com o seu Deus Havaiano.
– O que Alice?
– Apenas me siga e concorde com tudo o que eu disser.
– Concordar com você Alice? Não sei não... Acho que vou me arrepender...
– Isabella Swan, você quer a ajuda ou não?
– Quero... Já que estou na chuva é pra me molhar mesmo...
Bella desce para o café da manhã com a amiga e Alice coloca o plano em pratica.

– Mikezinho, principezinho lindo do meu coração... – Alice começa a falar e Mike revira os olhos – Tenho um pedido bem pequenininho para te fazer...
– O que você quer agora Alice?
– Você me empresta a sua noiva por hoje... Preciso ir a meu apartamento pegar algumas coisas e queria que a Belinha fosse comigo...
– Pode ser... – Mike se vira para Bella que está calada – Tenho uns assuntos para resolver com meu pai e não vou poder dar atenção a minha bonequinha... Já se sente melhor para sair, meu amor?
– Já estou melhor sim, Mike – Bella fala sem emoção – Eu vou com Alice e nos vemos à noite então...
– Combinado! Mas com uma condição. O Cullen tem que acompanhar vocês
– Sem problemas Mike... – Alice pisca para Bella, que suspira.
Bingo! Para a baixinha.
Mike acompanha a noiva até o carro estacionado no pátio em frente ao palácio. Edward aguarda para acompanhar as moças. Bella não consegue encará-lo. Aproveita que Mike a abraça e esconde o rosto no peito do noivo. Edward observa o abraço e os beijinhos que o príncipe dá nos lábios de Bella enquanto se despedem carinhosamente. Ele é consumido pela raiva e se morde de ciúmes. Bella, junto com Alice e Edward, sai com o motorista dela, Julius.
O maior clima no carro. Edward sentado no banco da frente olhando Bella no retrovisor e Bella olhando seus cabelos cor de bronze, com a mão agarrada na de Alice. Na porta do prédio Alice pede para Edward subir e ajudá-la com umas sacolas.
Quando entram no apartamento de Alice, a baixinha diz:
– Agora é com vocês dois... Já fiz a minha parte – e sai largando o casalzinho.
Assim que Alice sai, sem conseguir se segurar mais, Edward dispara a primeira pergunta que lhe atormenta:
– Porque você mentiu no Hawaii?
– Nem sei direito. Quando te conheci, na hora achei melhor manter o anonimato por segurança. E depois a medida que fomos nos envolvendo fiquei com vergonha de ter mentido e achei complicado contar a verdade.
– E como estava apenas se divertindo comigo não havia razão para contar a verdade não é mesmo? – acusa Edward. Bella se ressente com seu tom.
– Eu não fui a única que omitiu fatos importantes sobre a própria vida! Você me disse que era americano, que estava vindo dos Estados Unidos. Nunca me disse que era de Genovia e a real natureza de seu trabalho.
– Eu sou americano, Lady Isabella – Bella sente uma dor no coração quando ele a trata de maneira formal – Nasci nos Estados Unidos. Meus pais são genovianos por isso tenho dupla cidadania. Morei alguns anos em Nova York quando estudei na Columbia. Quando a conheci no Hawaii eu estava voltando de Los Angeles onde passei os últimos meses fazendo um treinamento especial.
– Ok, Cullen! – Edward também não gostou do tratamento formal – Você não mentiu, mas também não disse toda a verdade. Nunca falou nada sobre Genovia e seu trabalho aqui. Sempre fez parecer que sua vida era lá nos Estados Unidos e me disse que trabalhava na segurança de pessoas importantes.
– E não é o que eu faço milady? Omiti alguns detalhes da minha vida por uma questão de segredo profissional. Ao contrário da senhorita que mentiu deliberadamente pra enganar o otário aqui! Manteve a mentira até o fim porque não planejava me ver de novo, não é mesmo?
– Não planejei nada! A Alice sugeriu fazermos uma viagem depois da formatura e antes de voltarmos a Genovia. Ela achou que seria bom eu relaxar um pouco, viver uma aventura antes de casar e enfrentar os compromissos de princesa. Era uma espécie de despedida de solteira. Então os acontecimentos foram se atropelando e eu não sabia como agir. Apenas deixei os dados rolarem!
– E aproveitou a ‘despedida de solteira’ para trair o príncipe. – sarcasmo impregna as palavras de Edward. Bella explode:
– NÃO! JÁ DISSE QUE NÃO PLANEJEI AQUILO! NÃO SOU LEVIANA, MAS ME DEIXEI LEVAR PELO MOMENTO, PELOS SENTIMENTOS QUE VOCÊ DESPERTOU EM MIM!
Ao ouvir as últimas palavras Edward amansa um pouco e se aproxima de Bella:
– Então eu não fui apenas uma diversão momentânea. Você sentiu algo além de atração? – ele concentra todo o sentimento no olhar.
MEU BEM QUERER (DJAVAN)
Bella fica confusa e não consegue evitar a confissão:
– Eu senti algo muito especial, por isso não resisti e mergulhei de cabeça naquela loucura. Fui embora do hotel arrasada, não queria te deixar sem me despedir e ao mesmo tempo não tinha coragem para me justificar e dizer adeus. – Bella encara seu segurança. - Entenda Edward, eu fui educada em um colégio interno, o único relacionamento que tive foi com o Mike, meu amigo de infância. Minha vida sempre seguiu um script escrito por minha família. E aí, de repente, as vésperas do meu noivado oficial, eu encontro alguém que provoca sensações inéditas, que abala minhas convicções. Fiquei confusa, perdida, divida entre a razão e o coração.
Edward se enche de esperança, segura as mãos de Bella junto ao peito e a olha intensamente:
– Então existe esperança para nós dois?
– Edward, por favor... – ele adora ouvi-la pronunciar outra vez seu primeiro nome, então resolve fazer o mesmo.
– Isabella, sei que um mundo de sonhos a espera lá fora e não é fácil renunciar a uma vida de rainha. A única coisa que tenho para oferecer é o meu coração e esse já é seu. Se você ficar comigo não terá uma coroa, mas eu juro te fazer a mulher mais feliz deste mundo – Edward segura o rosto de Bella pelo queixo e aproxima seus lábios sedentos pelos dela.
Bella sente o coração disparar, o ar falta em seus pulmões. A vontade de beijar Edward ameaça fazê-la perder a compostura. No último instante quando suas bocas estão separadas por milímetros, Bella se agarra ao resquício de bom senso e se afasta dando as costas a Edward.
– Por favor, esqueça o que aconteceu no Hawaii. Eu não posso ficar com você. Não tenho direito de fazer tal escolha. Te imploro, guarde segredo sobre toda essa história e siga seus planos... – Ela sente as lágrimas correrem pela face. – Eu seguirei os meus.
Edward a segura pelos ombros, a vira de frente para ele e roga outra vez:
– Isabella... Minha sereia, não podemos ignorar um amor tão intenso, tão puro... O destino nos deu a oportunidade de nos conhecermos bem longe daqui... Não podemos menosprezar a chance de sermos felizes juntos... – ele segura o rosto dela com as duas mãos e se perde na profundidade dos olhos verdes.
Bella sente as pernas fraquejarem, assim como sua resistência. Edward a ama! Ela também o ama. Seria tudo tão simples se ela pudesse aceita-lo, se entregar a ele sem receios. Bella dá um passo atrás quando ele faz menção de beijá-la.
– Eu não posso ser sua porque eu não sou dona da minha vida, do meu querer. Meu destino foi traçado quando eu ainda era uma criança e não posso fugir a este compromisso. Muitas coisas de vital importância para minha família e para o reino de Genovia dependem do meu casamento com Michael. E este casamento vai acontecer Edward. Sinto muito. Vamos fazer o que é melhor para todos: esquecer o que sentimos, colocar uma pedra sobre a historia que vivemos. – As lágrimas inundam a face de Bella.
Edward se desespera com a convicção de sua amada e apela:
– Eu posso impedir este casamento. Posso sair daqui e ir conta tudo ao príncipe. Se ele a ama tanto quanto eu com certeza a libertará deste compromisso absurdo. Ele há de querer a sua felicidade se é mesmo seu amigo.
– Você não seria capaz de fazer uma loucura dessas! Edward, por favor, não conte nada ao Mike! Ele vai me odiar, nunca me perdoará. Eu não quero que ele se magoe, ele não merece. O Mike é maravilhoso, é perfeito...
Edward é tomado pelo ciúme quando ouve Bella falando de Michael.
– Você o ama? Você vai se casar porque quer ficar com ele? Você prefere ele a mim e não tem coragem de dizer?
– Eu gosto de Michael, eu pensei que o amava até te encontrar. Ele é uma das melhores pessoas que conheço. Eu seria muito feliz ao lado de Mike, se não tivesse conhecido você...
Edward decide ser bastante claro com Bella na tentativa de fazê-la mudar de idéia.
– Acho que ainda não disse com todas as letras... – ele segura com ambas as mãos o queixo dela e a olha intensamente - Isabella Marie Swan, eu te amo! Diga-me de uma vez por todas... Você me ama?
– Eu te amo, Edward. Jamais pensei que existisse sentimento tão forte, tão avassalador...
Bella é calada por um beijo estonteante. Edward a abraça com força pela cintura sem dar-lhe chance de se afastar. O beijo torna-se a cada segundo mais intenso. Bella corresponde ao beijo com a mesma sofreguidão que Edward. Os dois se entregam a paixão como se não houvesse amanhã.
Depois de uns instantes de privação dos sentidos, Bella se dá conta que aquela loucura precisa ter fim. Então empurra Edward dizendo:
– Basta! Já disse que não posso, que não tenho direito. ESQUEÇA-ME EDWARD, POR FAVOR! – ela soluça em meio às lágrimas.
– Não vou te esquecer. Você tem direito a ser feliz Isabella e eu vou lutar por isso! Não vou desistir do nosso amor. Por mais que você diga não, seus olhos traem sua boca. Você quer ficar comigo, apenas está muito assustada para enfrentar o mundo.
Mesmo arriscando a carreira pela qual batalhou Edward está disposto a enfrentar o que vier para ficar com Bella.
Diante da firmeza dele, Bella decide ser cruel, é o único jeito.
– Se você não mudar de idéia serei obrigada a falar com seu chefe. Vou pedir outro guarda-costas. Farei com que perca o emprego.
Edward se surpreende:
– Você seria capaz de prejudicar-me só para me afastar?!
– Sim, se for a única maneira de te obrigar a desistir de mim - ela diz chorando e sem certeza.
Edward fica alarmado com a veemência nas palavras de Bella.
– Eu não consigo acreditar...
– Pois, acredite! Se você tentar fazer alguma gracinha, não pensarei duas vezes. Invento uma história qualquer, conto para o Michael, para o Rei, e eles cuidarão da sua exoneração – um blefe desesperado.
Ele fica transtornado pela dor da rejeição. A ameaça dela o deixa indignado:
– Lady Isabella, faça como achar melhor. Eu batalhei muito para fazer parte da escolta real. Estava disposto a abandonar tudo para ficarmos juntos, mas se você prefere o seu noivinho eu não posso obrigá-la a me querer – Edward respira fundo e passa a mão no cabelo - Pois muito bem... Se você não me quiser como seu guarda-costas tome suas providencias porque eu é que não vou pedir pra sair.
Os dois se encaram. Ambos com os corações dilacerados.
Bella enxuga as lágrimas que ainda insistem em cair e sai correndo do apartamento. Alice a espera no hall do elevador:
– E aí amiga?! Como foi a conversa?!
– Agora não Alice. Eu só quero ir pra casa. Depois eu te conto tudo.
– É, pelo visto a conversa não foi nada boa. Vem, vamos embora. E Edward?
– Ele vai nos acompanhar. Por agora...
– Oh, oh... Belinha, Belinha... Pense bem no que você vai fazer. - Alice resolve ficar calada. Ela conhece muito bem a amiga para saber que nessas horas é melhor deixá-la quieta em sua concha.
Edward, decidido a manter o profissionalismo mesmo que isto lhe custe muito, encontra as duas na entrada do prédio e nada diz. Acompanha as nobres até a Mansão Swan. O clima no carro é ainda pior do que antes. Edward se força a manter os olhos na rua, mas de vez em quando não consegue evitar e olha para Bella pelo retrovisor. Ela está com a cabeça apoiada no ombro de Alice, uma expressão de sofrimento, o olhar distante. Bella também procura não olhá-lo. O carro chega à porta da Mansão.
– Cullen, você está dispensado - Bella diz sem encarar Edward.
– Sim milady. Como quiser. – volta para o carro e vai embora com o motorista. Ele acha que talvez Bella precise de um tempo para organizar suas idéias e reunir a coragem necessária para romper o compromisso. A esperança, principalmente de um homem apaixonado, é a última que morre.
Bella vai direto conversar com Ângela sobre a troca de segurança.
– Ângela, preciso que você solicite ao chefe do SSG que troque meu segurança, por favor.
Ângela estranha o pedido e não tem como evitar a pergunta.
– Posso saber o porquê Bella? O agente Cullen fez algo de errado? Desculpe-me a impertinência de indagar sobre suas razões, é que possivelmente o Sr Withlock fará esta pergunta. O que devo dizer a ele?
– O Edw... Quero dizer o Cullen não fez nada errado. O problema sou eu. É uma bobagem minha. Por favor, só peça ao Sr Withlock para ver a possibilidade de substituir o agente Cullen o mais rápido possível.
– Farei isso, mas sem uma explicação plausível com certeza ele chegará a conclusão que o agente fez algo muito grave e você não quer falar, porém quer afastá-lo. Bella, por acaso ele teve a audácia de assediá-la?
– NÃO! – Bella grita. – Claro que não! Eu já disse sou eu que tenho uma razão até fútil para pedir outro segurança. – Bella pensa bem – Ângela, você acha que o chefe de Edw... do Cullen, vai pensar isso que você pensou?
– Sim, acredito que será o primeiro motivo que ele cogitará. Você tem certeza que não o quer? Sua razão para afastá-lo é muito séria?
– Não, já disse que é uma futilidade. O Edw... – Bella fecha os olhos, respira fundo e continua tentando parecer calma. – O Cullen é muito parecido com um rapaz que conheci e gostaria de esquecer. É só isso. Queria afastar a lembrança.
– Está certo, falarei com Sr Withlock. Com certeza não será simples fazer a substituição porque os melhores agentes já estão designados a escolta da família real. O pior é que de um jeito ou de outro esse seu pedido irá prejudicar a carreira do rapaz. O que é uma lástima. O Sr Withlock recomendou tanto o agente Cullen. Disse várias vezes o quanto ele é competente. Ele vem de uma família que faz parte da historia do SSG. Ouvi dizer que o agente Cullen estava muito orgulhoso de ter sido escolhido para protegê-la.
Bella repensa sua decisão. Prejudicar Edward era a última coisa que gostaria de fazer. Já não bastava todo o sofrimento e decepção que ela havia causado aquele homem maravilhoso? Manter Edward ao seu lado também não era a melhor alternativa para ambos, porém pôr em risco a carreira que ele tanto prezava era injusto. Mais uma vez Bella estava entre a cruz e a espada. Então ela escuta o que Ângela está falando:
– ... isso é algo que o Sr Withlock poderia fazer sem muitos transtornos. Trocar seu segurança pelo de sua alteza. Os dois começaram agora então seria viável. O Cullen acompanha o príncipe e o agente McCarty fica responsável pela sua segurança. Que tal?
“Emmett como meu guarda-costas! Suportar suas indiretas, seus risinhos debochados. Um pesadelo! E ainda correr o risco de testemunhar ele e Alice se pegando em algum canto. Eca!” Bella fica desesperada só de imaginar tal situação. Isso é o que basta para ela rever seu pedido.
– Não Ângela! Por favor, esquece tudo o que falei. Quero o Cullen ao meu lado!
Ângela sorri e diz quase para si mesma:
– Assim está melhor.
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
Mais tarde Bella está em seu quarto, se preparando para dormir. Uma tempestade torrencial desaba sobre a capital de Genovia. Raios cortam os céus, relâmpagos irrompem na escuridão. Na penteadeira, escovando os cabelos, Bella observa o vento estremecer as vidraças, pensando em Edward e em como ela estava machucada em ter dado ‘o fora’ nele mais cedo. Kate para na porta do quarto com o travesseiro dela na mão e uma carinha pidona.
– Irmã? – Kate fala – Posso dormir com você?
– Claro que pode – Bella se vira da penteadeira – Entre!
Kate entra querendo passar um tempo com a irmã antes de voltar para Oxford.
– Com medo ou quer conversar? – Bella pergunta.
– Os dois... E também saudades dos velhos tempos onde dormíamos juntas.
Elas se deitam na cama viradas uma para a outra.
– Bella, o que está acontecendo com você minha irmã? Estes dias você está tão tensa...
Bella pensa duas vezes em conversar com a irmã, mas ao ver sua carinha pidona, ela cede e fala uma parte dos seus motivos, não citando o lindo guarda costas que atormenta o seu juízo e o qual ela tinha dado um fora a poucas horas.
– Ai Kate, estes últimos dias foram terríveis para mim... Muitas mudanças, muitas cobranças de todas as partes. A mamãe, a rainha, o povo de Genóvia... Todos querem que eu seja a princesa perfeita... E eu não quero ser mais uma peça decorativa da monarquia genoviana...
– Você não quer mais casar com Mike, não quer fazer parte da realeza?
– Não é isto... - Bella se senta, tentando segurar as lagrimas que teimam em rolar em seu rosto - Eu adoro o Mike. Ele é o melhor amigo que eu podia ter... Ele é compreensivo, companheiro... Ele é perfeito... Eu adoro a idéia de casar com ele, mas...
– Mas ele é seu amigo e não o amor da sua vida – Kate concluiu.
– Pode ser... Eu estou confusa em relação a este casamento... Não sei se quero viver a vida regrada que me espera – Bella resolve se abrir mais com a irmã – Mas não conta nada disto ao papai senão ele vai surtar!
Kate segurou a mão da irmã
– Você tem que ser feliz.... Se estar com Mike não te faz feliz, você tem que pensar direitinho neste casamento.
Bella suspira triste, pois a sua felicidade era algo muito difícil de alcançar.
– Bella, me promete que vai fazer o que for melhor para você? – Kate volta a falar – Se for preciso enfrentar a mamãe, o rei, a rainha, o mundo todo você vai enfrentar?
Bella suspira outra vez.
– Promete Bella, senão não vou ficar em paz em Oxford – Kate fala firme – Promete que você não vai se casar com Mike sem amá-lo só porque a mamãe quer, os reis decidiram, os súditos esperam? Não seja infeliz e não deixe Mike infeliz, vocês não merecem isto.
Bella balança a cabeça, ainda chorando muito.
– Saiba que você pode contar comigo e se a mamãe te colocar para fora de casa eu vou junto. – Kate fala, fazendo graça.
– Eu sei disto... Amigas para sempre! – Bella entrelaça o dedo mindinho no da irmã, como faziam quando eram crianças
– Amigas para sempre! – Kate fala e então voltam a se deitar na cama.
EVERY BREATH YOU TAKE (ROBERT DOWNEY JR & STING)
Na quarta-feira depois da conversa na casa de Alice, no primeiro compromisso de Bella e Mike juntos, uma visita a base da aeronáutica para entregar novos jatos à força aérea, ela sai de casa e vai ao encontro do príncipe que a aguarda junto ao carro. Edward mal suporta olhar para o feliz casal.
– Oi minha bonequinha, tudo bem? - Mike, ignorando todas as pessoas em volta, puxa a noiva e lhe dá um demorado beijo. Emmett olha para o amigo interrogativamente e diz apenas mexendo os lábios:
– Bo – ne - qui - nha?! Ninguém merece! – faz um esforço para conter o riso.
Edward ignora o comentário, pois só consegue observar com os olhos arregalados as mãos de Mike deslizando nas costas de Bella enquanto a língua invade a boca. Ódio imensurável pelo rival domina os sentidos de Edward.
Bella fica corada de vergonha pela atitude do noivo. Ela olha para seu segurança antes de entrar com Mike no carro. Edward a encara com uma expressão severa. Ângela percebe toda a cena e as reações dos personagens envolvidos.
E assim segue a rotina da nobre acompanhada por seu guarda-costas. Bella e Edward estão se tratando com extrema formalidade, mas ficam se olhando em todos os lugares que vão juntos.
O segurança sempre admirado com a nova faceta de Bella. Ela parece uma pessoa muito diferente da garota que conheceu no Hawaii, mais retraída, menos espontânea. Parece que cada atitude, gesto, declaração são muito bem pensados, planejados, tudo executado na mais perfeita sintonia com o protocolo real. Edward não gosta de vê-la assim subjugada, sem direito a demonstrar sua verdadeira personalidade, ele a compara a um lindo pássaro preso em uma gaiola de ouro, cujo maior objetivo é prestar-se a exibição pública. E ela não decepciona sua platéia.
Em todos os compromissos que a acompanha o guarda-costas nota os olhares de admiração e encantamento sobre a noiva do príncipe. Sobretudo dos homens, para desespero de Edward. Ele fica possesso quando percebe os olhares libidinosos e comentários galantes. A frase mais recorrente é “O príncipe Michael é um homem de muita sorte.” E por falar no diabo... Edward está à beira de um ataque de nervos por conta dos avanços de Michael. Nos últimos dias ele foi obrigado a assistir Mike em cima de Bella, agarrando-a no palácio, na Mansão ou no carro, só no estilo mão em tudo o que é lugar.
Bella por sua vez, percebendo a cara de raiva de Edward e a de deboche de Emmett, fica rindo de nervoso, faz o possível para se livrar do noivo, tentando convencê-lo a ser discreto quando estiverem próximos a equipe de escolta. Ela não se sente a vontade em trocar carícias com Mike na frente de Edward, aliás, ela não quer mais este tipo de intimidade com ele porque está apaixonada por outro homem. A situação é muito constrangedora, nem Alice, namoradeira por esporte, enfrentou uma sinuca de bico como esta. A sorte de Bella é que a rotina está atribulada tanto para ela quanto para o noivo, com muitas reuniões e acertos a fazer, família sempre perto, a rainha tomando todo o tempo de Bella e o rei sempre chamando o filho. Com isso ela sempre se safa de dormir com Mike, alegando falta de tempo ou disposição. No entanto, apesar das evasivas de Bella, Edward sempre a olha com a cara feia e com ciúmes, sem saber da recusa de Bella em ficar sozinha com o noivo.
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
Na semana seguinte ao noivado, Bella vai até o palácio para encontrar com o namorado. O plano é passarem o dia em companhia e acertarem detalhes sobre a viagem de lua de mel. Chegando lá fica sabendo que Mike tem uma série de reuniões com o rei e alguns ministros por causa de uma crise na economia norte-americana que afeta a Europa. O governo de Genovia precisa deliberar sobre medidas para salvaguardar a situação econômica do reino. Bella daria o dedo mindinho direito para participar de uma reunião assim e expor suas opiniões sobre o assunto, dar algumas idéias. Mas ela sabe que o sogro jamais permitiria que sua jovem e inexperiente nora se envolvesse nos assuntos de estado. Aos olhos de todos Lady Isabella é apenas um precioso bibelô.
Diante deste fato consumado a nobre decide se portar de acordo com o esperado. Já que a agenda do dia ficou livre ela vai cuidar da aparência.
– Mike meu amor, já que você tem compromissos durante todo o dia, eu posso passar o dia no SPA com Alice? – Ela dá uma olhada significativa em Edward e depois beija Mike.
– O que você quiser minha bonequinha... – ele retribui o beijo – Cullen, peça para prepararem o carro e acompanhe a minha noiva até o centro de estética.
– Sim alteza... Lady Isabella de-me uns 15 minutos que virei buscá-la – ele sai contrariado.
Bella e Alice passam todo dia aproveitando os diversos tratamentos da clinica de estética: banho de ofurô, massagem com pedras, limpeza de pele, etc.
No meio da tarde Bella conclui seu ritual de beleza e comunica a Ângela que já está pronta para ir. Alice avisa:
– Eu ainda vou ficar mais um pouco. Quero experimentar o novo tratamento contra celulite.
Ângela entra em contato com Edward pelo rádio e ele se encontra com sua protegida e a assistente na sala do spa reservada a lady.
– Cullen, providencie tudo para nossa saída enquanto eu vou assinar a conta do SPA.
GREEN EYES (COLD PLAY)
Edward e Bella ficam sozinhos. Ele é atraído pelo perfume que exala de sua sereia. Ela está ainda mais linda depois daquele dia dedicado aos cuidados com o corpo e cabelos, uma expressão relaxada, os olhos verdes brilhando, a pele resplandecendo frescor. Vestida de maneira simples, apenas jeans, tênis e camiseta, ela parece mais com a garota por quem se apaixonou no Hawaii. Bella também segura o olhar, não consegue ficar imune ao magnetismo que existe entre eles. Edward ‘flutua’ em direção a Bella, que não recua. Os dois hipnotizados. A respiração de ambos fica mais rápida e os corações disparados. Eles ficam bem próximos, prestes a se beijarem...
Uma rápida batida na porta precede a súbita entrada de uma funcionária na sala. Edward que está a centímetros de Isabella se joga no chão e fica apoiado nos joelhos e mãos tateando o felpudo carpete.
– Tem certeza que seu anel caiu por aqui milady?
Bella rapidamente entende a deixa e entra no jogo do segurança:
– Sim Cullen. Escorregou do meu dedo e rolou por aqui.
A prestativa funcionária se oferece para ajudar a procurar e quando ela vira o rosto para o outro lado Bella tira o anel de noivado do dedo e joga-o perto de onde Edward está engatinhando. A jóia rola para debaixo de uma mesinha. Ele alcança o anel:
– Achei! Ui! – Edward põe a mão no cabelo no lugar onde acabou de bater no tampo da mesa, quando levantou a cabeça abruptamente – Aqui está seu anel milady.
Bella pega o acessório das mãos do agente e agradece. A funcionária do SPA entrega a nobre uma elegante sacola de papelão.
– Lady Isabella, esses são os cosméticos que a senhorita pediu para levar para casa. Com licença.
A moça sai da sala deixando a noiva do príncipe e seu guarda-costas a sós. Bella bastante enfurecida dispara para Edward:
– Viu o que você fez Cullen? Quase fomos pego em uma situação comprometedora!
– Eu fiz? Não se faça de inocente Lady Isabella! – ele fica bem próximo – A senhorita queria o beijo tanto quanto eu...
– Engano seu.
– Admita que ainda pensa nos nossos dias... - Edward se aproxima mais -... e noites no Hawaii.
– Me recuso a continuar esta discussão absurda!
Bella sai aborrecida.
– Espere... Vou pedir para Julius descer o carro para garagem.
– Não precisa Cullen, eu sei me virar sozinha e não preciso de babá.
Ela sai do prédio.
– Lady Isabella, espere! – Edward corre atrás dela.
Nesta hora vários flashes pipocam. Um fotógrafo mais ousado mira a lente bem no rosto de Isabella e diz:
– Olha para cá, Lady Isabella! O mundo quer conhecer um pouco mais da futura rainha da Genóvia!
Bella fica apavorada e se esconde atrás dele.
– Pegue isto Lady Isabella – Edward se desespera, tira o paletó e coloca sobre o rosto dela.
Passando os braços protetoramente em sua amada impossível, ele consegue colocá-la para dentro do portão do prédio, ainda com os flashes estourando em seu rosto.
– Lady, volte agora, depois vou buscá-la em segurança – ele comanda, se voltando para os paparazzis.
Bella corre e é ajudada por uns funcionários do SPA.
Vários flashes e gritos, Edward grita com os fotógrafos e manda o motorista descer para a garagem.
Bella tremula reencontra Alice lá dentro.
– O que aconteceu amiga? Que barulho é este?
– Vários fotógrafos na porta do prédio... Cercaram-me na saída e Edward me salvou.
– Onde ele está?
– Ainda resolvendo o problema com os fotógrafos... Ele me deixou em segurança e voltou para lá.
– É o amor Belinha... – Alice suspirou
– É o trabalho dele Alice... Nosso amor é impossível – Bella suspira – Não há jeito de ficarmos juntos.
Alice já ia começar mais um dos seus discursos sobre o certo e o errado no caso da amiga, mas Edward abre a porta com uma cara feia.
– Agora a senhorita pode descer e encontrar o seu carro na garagem te esperando, sem fotógrafos, sem aborrecimentos, como deveria ter sido. – Edward fala tentando conter a raiva em seu tom.
– Desculpa Edward. – ela fala simplesmente
– Já viu o que acontece quando a senhorita é teimosa? Graças a Deus foram fotógrafos, pois poderia ser um louco que quer atingir a família real... Se você não colaborar com o meu trabalho vou ter que pedir meu afastamento... Trocar com algum dos guarda-costas da rainha.
– Não Edward! Isto não vai mais acontecer... Eu vou te obedecer, eu prometo – ela repete e fica um clima chato, que Alice resolve quebrar, fazendo graça.
– Gente, que loucura foi essa? Belinha, como você agüentará toda essa perseguição sem reagir? Se fosse comigo, eu mandava o dedo do meio para esses paparazzi imbecis! – Alice está indignada por ver a privacidade da amiga sendo invadida.
Ângela entra na sala muito aflita com o ocorrido.
– O que aconteceu? Eu deixo vocês por cinco minutos e quando volto o caos está instalado. Cullen, porque Bella saiu sozinha e desprotegida do prédio?
– A culpa foi minha Ângela. Eu sai intempestivamente em direção ao carro lá fora. O Cullen tentou me impedir. Eu é que não dei ouvidos.
– Bella, você não pode agir assim. Agora você é uma pessoa pública muito importante. Não pode se colocar em situações de vulnerabilidade. Por favor, coopere com o nosso trabalho. – Ângela coloca a mão no ombro de Bella em um gesto de solidariedade – Sei que é difícil se acostumar em tão pouco tempo com uma rotina atribulada, mas esta é a sua nova vida.
Bella e Edward trocam um olhar cheio de significados. O de Edward diz claramente “Não precisa viver assim se você não quiser...” Bella vira o rosto e olha para Alice que diz com todas as letras:
– Amiga, cai fora dessa cilada enquanto é tempo.
Bella ignora a todos:
– Ângela, não sei o que tem na minha agenda, mas eu quero ir pra casa agora.
– Por sorte hoje você tem o resto do dia livre, mas a agenda para o fim de semana está repleta de compromissos com a Rainha Claire.
Alice logo se manifesta:
– Ah não, nada disso. Este fim de semana Bella tem um compromisso inadiável! Eu convidei umas amigas da escola e da faculdade para uns dias de garotas na minha casa de campo e Bella vai comigo.
– Desculpe Alicinha, mas pelo visto não vai dar pra eu ir.
Ângela intervém:
– Vamos para a Mansão Swan e lá conversamos melhor. Vou ver se consigo reorganizar a agenda dela.
Bella e Ângela se dirigem ao carro com Edward à frente, atento a qualquer movimentação estranha. Assim que o carro sai da garagem é cercado pelos fotógrafos que se esforçam para conseguir uma boa foto de Lady Isabella protegida pelos vidros escuros. Ela suspira:
– Vai ser sempre essa loucura, Ângela?
– Por um bom tempo sim. Enquanto você for novidade. E depois a cada novo acontecimento na sua vida e de sua alteza, como uma gravidez, nascimento de um filho, o primeiro dia de aula da criança e assim por diante.
Bella lembra-se das muitas vezes que Mike reclamou da falta de privacidade em Genovia, do quanto ele gostava de curtir o sossego na Suíça e em Londres. Ela já imaginava como seria, no entanto nenhuma preparação se comparava a sentir na pele tudo aquilo. Agora Bella compreendia muito bem porque seu pai quis mante-la longe daquele circo até que ela atinge-se a idade adulta. E agora ela se perguntava “Será que eu quero isso pra mim e para meus filhos? Mike não tem escolha, ele nasceu fazendo parte da realeza. E eu? Tenho escolha?” Ela olha para Edward no banco da frente e de imediato um cenário bem diferente surge na sua cabeça. Uma vida feliz ao lado do homem que ama, os dois criando seus filhos com paz e serenidade. E mais uma vez a pergunta gira em sua mente “Será que eu tenho escolha?”
Ângela e Bella mal entram na Mansão Swan e são bombardeadas por perguntas de Eric. Ele só espera Bella terminar de conversar com Mike ao telefone. O príncipe ligou para ela querendo detalhes do incidente com os fotógrafos.
– Litte beautiful, você já está navegando nas ondas da internet. Cada aparição sua são mil flashes!
– As fotos já estão na internet?!
– Yes, baby! Você e aquele seu segurança com selo de satisfação garantida. Angel, como faz pra ter um daquele?
– Fica noiva do príncipe- Ângela responde tacitamente.
– Oh my god! Dose dupla euzinha não guenta! – Eric simula um desmaio e uma rápida recuperação – Mentira. Eu agüento sim!
– Onde estão meus pais?
– Deixei a Duquesa no clube hoje cedo. Mais tarde vou buscá-la. E seu pai está no campo de golfe. Eu sei, eu sei... É uma vida difícil a deles.
Bella e Ângela riem.
– Então vou aproveitar o pouco de tranqüilidade que ainda tenho antes de mamãe chegar e começar a falar do que aconteceu. Que Deus me dê muita paciência.
Quando Bella chega ao quarto Ângela a chama para conversar.
– Bella, eu preciso conversar com você sobre um assunto delicado.
– Pode falar Ângela.
– Fui enviar aqueles e-mails que você me pediu e anexando os arquivos, sem querer, eu abri uma pasta que continha fotos da sua viagem para o Hawaii... – No dia anterior Bella entregou o pen-drive para Ângela enviar uns arquivos por e-mail em seu notebook. Embora Ângela seja discreta e não dá opinião na vida de Bella, como assessora resolve alertá-la sobre o risco do pendrive cair em mãos erradas.
Bella sente as pernas fraquejarem, seu rosto empalidece. Ela senta na poltrona próxima a janela sentido uma forte vertigem. Ângela se ajoelha junto da lady:
– Bella, fique tranqüila. Não se apavore. Eu vi com quem você estava nas fotos, mas não vou comentar com ninguém. Só queria alertá-la do risco que é manter estas fotos no seu pendrive. Assim como eu as vi, outra pessoa menos discreta poderia ver também. Ou a Duquesa de Forks... ou sua alteza...
– Ângela, me deixe explicar o que você viu...
– Não precisa, não é da minha conta.
– Ainda assim quero contar tudo. Posso te considerar uma amiga não é mesmo? – ela continua depois da afirmativa da assistente. - Preciso desabafar com uma pessoa centrada, alguém que possa me dar conselhos sensatos.
Ângela ouve o relato de Bella com atenção.
– Bom, pelo que entendi você ama o Cullen – Bella confirma. – Você não parece ter vocação para a infelicidade então deveria reconsiderar a sua decisão de manter o compromisso com sua alteza. Para a reputação do príncipe um divórcio no futuro talvez seja pior do que um noivado cancelado agora.
– Terminar com Michel neste momento não é uma opção. Tenho que me casar.
– Bella todos têm direito a felicidade, inclusive você, Príncipe Michael e Edward. Este casamento trará infelicidade para os três e a situação se tornará insustentável. Pense bem no que vai fazer.
Ângela sai do quarto para tratar dos compromissos de Bella, deixando-a sozinha com suas divagações. A assistente está decidida a agir silenciosamente pelo bem do amor proibido de Lady Isabella e Edward Cullen. Sempre que possível ela armará situações para que a talvez futura rainha fique sozinha com o agente para que Bella se dê conta que o melhor para todos é terminar o noivado e ficar com Edward. E para começar Ângela vai convencer a rainha a liberar Bella para passar o fim de semana no campo alegando que a noiva do príncipe precisa de uns dias para se refazer do susto com os fotógrafos e se preparar para a maratona de compromissos.
Continua...

N/A: Gente preciso confessar!! Apesar do drama vivido pelo casal principal da Fic, me divirto muito lendo/escrevendo sobre as loucuras de Emmett,Alice e de Eric ( que mais parece com o acessor da Lady Kate no Zorra Total) ASHAHSHASHA que figura meldels 0.o
Agora voltando a falar do nosso casal, parece que a Lady Isabella apesar de muito sofrer está disposta a seguir com o plano de se casar com o Mike.O que ela nao esperava é que Ângela seria #TeamEdward apoiando o envolvimento dela com o segurança. Agora as coisas devem esquentar nos próximos capítulos.
Enfim, gostaria de agradecer "MAIS UMA VEZ" ao apoio de quem está acompanhando a fic aqui no Blog e no Nyah. Estamos fazendo o possível para liberar os capítulos o quanto antes para vocês.Falei que nao ia, mas atendendo a pedidos liberei o capitulo de 2º Feira Hoje!! Agora voces gostariam de um ler 1 capitulo amanha, embora seja domingo e  dia  de descanso?? Deixem nos comentários. =D



2 comentários:

  1. Nossa ....que sufoco !! Coitados ..os dois estão numa enrascada bem grande . Mas tomara que ela desista desse casamento . Gostando muito .

    ResponderExcluir
  2. Vish! Quero só ver o que Ângela vai aprontar para o nosso casal! *_*

    ResponderExcluir

Antes de comentar saiba que:
1. Você pode se Cadastrar com sua rede social para comentar é muito simples. Clique AQUI para saber mais.
2. Comentários, imagens e links ofensivos a Robert, Kristen ou ao trabalho realizado por esse fandom serão deletados e banidos.
2. Evitem usos de palavrões e confusões pois esses comentários serão deletados e colocados na lista de SPAM.
3.Links de sugestão de máterias por favor enviem para irmandaderobsten@hotmail.com ou no nosso chat.