quarta-feira, 4 de junho de 2014

Fanfic "Desire And Crime"- Capítulo 32

 Autora: Larissa Hale (Nyah / Larissa)
Sinopse: Edward Cullen conhecido como Antonny, é chefe da Cosa Nostra Americana com apenas 28 anos. Homem impiedoso. Não mede esforços para acabar com alguém e conseguir o que quer. É um homem temido por todos,até mesmo pelo amor. Isabella Swan,conhecida como La Belle ou apenas Bella,tem 24 anos e é prostituta do bordel de James. Uma pessoa considerada fria e sem sentimentos. Foi abandonada pelos pais quando tinha 6 anos. Desde daquele dia não acredita mais no amor. Duas vidas que se encontram apenas em uma noite,mas que pode mudar a vida deles para sempre. Apenas um encontro vai entrelaçar suas vidas pela eternidade....
Capítulos:  /  /  /  /  /  / 7º /  /  / 10º / 11º / 12º / 13º / 14º / 15º / 16º /17º / 18º/19º / 20º / 21º  / 22º / 23º  / 2425º/26 27º / 28º / 29º / 30º / 31º 

Capítulo 32


–-Aro tem certeza que quer continuar com isso? – Caius perguntou a Aro.
–-Claro que quero. Eu vou acabar com a família Cullen. E nada melhor do que começar com Bella. – Aro disse maquiavélico.
–-Você acha que isso é a maneira mais sensata de resolver as coisas? – Marcus indagou calmamente.
–-Você dois são dois idiotas, e o pior de tudo é que carregam meu sobrenome. Escute aqui vocês dois, eu resolvo esses assuntos do meu jeito. Vocês não devem se meter. – Aro disse ríspido.
–-Somos seus irmãos e não um de seus capachos. Isso é da nossa conta sim caralho. Se não fosse pela gente você estaria completamente fudido. – Caius rebateu.
Aro riu com escárnio. Depois dele, Caius era o mais “abusado”. Mas ainda sim não tinha coragem o bastante para se tornar o chefe dos negócios. Já Marcus era mais dissimulado e calculista, embora não gostasse de debater com o irmão.

–-Olha aqui seu merdinha, eu posso me virar muito bem sem de nenhum de vocês dois aqui. Eu vou seguir com o plano. Vou pegar aquela vagabundinha e vou acabar com ela. Ela vai pedir piedade. Eu já tenho uma pessoa de minha confiança lá naquela casa. Um dos seguranças, chamado Daniel. É só esperar o momento certo e eu dou o bote. Será mais fácil já, que agora ela esta grávida. – Aro disse sorrindo.
Seu plano estava minuciosamente planejado, sem esquecer os mínimos pormenores. Iria dar um fim definitivo e ainda acabaria com Edward.

Em Seattle...
–-É hora de acordar. – Edward cantarolou entusiasmado.
O que Bella emitiu foi mais um grunhido de insatisfação. Por que diabos estava sendo acordada?!
–-Mas que porra Edward, me deixe dormir. – Ela grunhiu afundando o rosto no travesseiro.
–-Anda Bella, levante-se. Se esqueceu que temos uma consulta marcada para hoje?
–-Porra! Que horas são? – Ela disse. Havia se esquecido de sua consulta.
–-São nove horas e a consulta e ás 11:00 em ponto. – Ele respondeu.
Bella bufou. Lógico que queria ir ao medico, ver como o seu bebê estava. Mas precisava ser justo hoje? Ela e Edward haviam chegado em casa ás 2:00 da manhã. Bem, ela na verdade não se lembra já, que havia dormindo do caminho. Mas será que não poderia dormir nem mais um minutinhos?
–-Você precisa mesmo me acordar a essa hora? Como você disse a consulta é apenas as 11:00 – Ela disse com uma pontinha de irritação na voz.
–-Não Bella. Você precisa se levantar agora. Tem que tomar um banho, e se alimentar bem. Ande logo. – Ele disse dando tapinhas nas nádegas dela. Ela rosnou
Bella soltou mais um grunhido e se levantou da cama. Percebeu que estava com a mesma roupa de baixo. Provavelmente foi Edward que retirou seu vestido na outra noite, e ela apagou. Bella coçou os olhos. Edward achou aquela visão bem engraçada. Bella esfregando os olhos com um enorme bico nos lábios.
–-Como você pode estar animado ás 9:00 da manha? – Ela disse céptica.
–-Na verdade eu estou em pé desde as sete. Eu estou ansioso. – Edward se sentou ao lado dela.
–-Oh fofinho. – Bella apertou as bochechas dele.
Ela se levantou da cama e foi para o banheiro. Edward foi esperar na sala de jantar para o café. Bella terminou de se arrumar, e desceu. Seu estomago roncava de fome. Seu bebê parecia dar cambalhotas dentro de si.Ela foi ao encontro de Edward. Na mesa havia waffles, bolo, saladas de fruta, pães, café, leite, sucos, frutas, iogurtes e frios. Edward não estava pensando que ela comeria aquilo tudo, ou estava.
–-Pra que isso tudo? – Ela disse com a sobrancelha erguida.
–-Você precisa comer. Eu tenho te achado meio pálida. – Edward comentou com preocupação, bebendo um gole de seu café.
Bella revirou os olhos com os comentários. Bem, vamos recapitular algumas coisas. Bella havia saído de Seattle, uma cidade com sol, para ir para Forks. Forks era cidade aonde chovia quase o ano inteiro, e dificilmente fazia sol. Bella ficou sem pegar sol durante 4 meses. Como Edward queria que ela ficasse, azul talvez?
–-Edward, Forks é uma cidadezinha enfadonha e chuvosa. Durante os quatro meses que eu fiquei lá o sol apareceu apenas 6 vezes. Minha palidez é apenas pela falta de sol. – Ela explicava enquanto se servia de um pouco de salada de fruta.
–-Mesmo assim pedirei a medica que realize um exame de sangue. – Ele diz seriamente.
Bella viu que não ele não falava brincando. Será que ele não estava radicalizando demais as coisas? Ela preferiu se calar e comer. Ela sabia que não havia nada de errado com sua saúde. Acompanhava sua saúde e de seu filho em Forks.
–-Será que hoje conseguimos ver o sexo do bebê? – Edward disse impaciente.
–-Talvez.
–-Você precisa começar com os preparativos para o casamento. Não se importe em gastar. – Edward segurou na mão dela que estava sob a mesa.
–-Ok. Sua mãe vai me ajudar com isso no fim da semana. Ela disse que me levaria a loja de noivas.
–-Só por favor não deixe Alice dar muita opinião. Eu conheço muito bem a minha irmã. E quando o assunto é festa.... bem, Alice extrapola um pouco; ou seja, ela vira uma doida. – Edward disse fazendo uma careta.
Bella riu com isso. Pelo que conhecia de Alice era de se perceber, que ela ficava uma maluca neurótica quando o assunto era festa. Bella iria deixar que Alice desse opiniões,não a proibia é claro. Mas não iria segui-las. Queria que o casamento fosse dos seus sonhos. Ela queria que fosse nos fundos da casa de seus sogros. Lá, havia um lindo jardim. Já podia até se imaginar andando por um caminho de flores até o altar, aonde Edward estaria lá a sua espera. Mas havia um problema. Quem iria conduzi-la te Edward? Ela não tinha pai, e também não queria entrar sozinha. Teria que pensar sobre isso também.
Os dois saíram de casa as 10:00h. Bella achou que era cedo demais, mas com Edward não adiantava contestar. Chegaram lá 10 minutos adiantados. Então, ficaram na recepção a espera. Edward, assustado, apavorado olhou para os lados. Ali só havia mulheres grávidas. Algumas estavam acompanhada, e outras sozinhas. Ele nunca tinha visto tanta mulher juntas num lugar só e pelo mesmo motivo.
–-Eu disse que iríamos chegar cedo demais. – Bella reclamou irritada.
–-Fique calma. – Ele lhe deu um beijo.
–-Preciso ir ao banheiro. Já volto. – Bella se levantou da cadeira e saiu dali.
Antes de Edward fazer alguma coisa ou falar algo, Bella já havia sumido de suas vistas. Ela realmente parecia com pressa. Ele passou as mãos suadas em sua calça jeans. Estava nervoso, apreensivo e outros adjetivos mais. Balançava suas pernas freneticamente. Agora não tinha como fugir dali.
–-Primeiro filho? – Um homem disse a Edward. Ele estava junto com uma mulher grávida.
–-Sim. – Ele respondeu. Será que estava tão na cara seu nervosismo?
–Esse já é o nosso segundo. Eu sou Giana e esse é Liam, meu marido. – A mulher disse.
–-Espera, me desculpe pela indelicadeza, mas você não é Edward Cullen? – O tal de Liam disse meio sem graça.
–-Sim. – Edward respondeu monossilabicamente.
–-Demorei muito? – A voz de Bella soou ao seu lado.
Ele suspirou aliviado. Ainda bem que Bella não havia demorado tanto. Ele não sabia quanto tempo mais aquele papo iria se estender.
–-Não amor.
Passados os 10 minutos, que na opinião de Edward foram agoniantes., eles foram chamados na sala da doutora Lisa Perez. Ela era uma mulher baixa, morena e tinha no máximo 40 anos.
–-Por favor sentem-se. – A doutora disse simpática.
Os dois se sentaram nas cadeiras ali....
–-Isabella Swan, 26 anos. Você já tem feito o pré-natal, correto? – A medica perguntou olhando para a ficha de Bella. Ela assentiu.
–-Bem, pelo que vejo esta tudo bem. Exceto por uma coisa. Isabella você sabia que a pressão arterial alta?
–-Sim. Mas a minha antiga medica disse que se eu me manter-me calma, e não tivesse nenhum estresse não iria prejudicar o bebê. – Bella explicou.
Edward não entendia muito do que elas falavam. Mas pelo que percebia aquilo não parecia ser uma boa coisa.
–-Ok, ela tem razão. Mas vou pedir para que você faça um exame de urina, se tiver proteína nessa urina, você pode estar na fase inicial da pré-eclampsia. Agora vamos ver como esta esse bebê?! Isabella por favor troque de roupa naquele banheiro. – A doutora disse indicando uma outra porta ali dentro do consultório.
Bella foi até o pequeno biombo que havia ali, retirou suas roupas ficando apenas de calçinha e sutiã, e colocou a camisola. Ela particularmente odiava aquelas roupas descartáveis. Ela voltou novamente para o consultório.
–-Por favor deita-se ali. – A doutora indicou a maca.
Bella foi até lá e se deitou. A doutora colocou um lençol na cintura dela, e ergueu sua camisola até a altura dos seios, deixando sua barriga exposta. A doutora passou o gel na barriga de Bella. O gel era gelado, e com isso Bella acabou se arrepiando.
–-Esta doendo? – Edward disse alarmado vendo a careta que Bella fez.
–-Não é que o gel é gelado. – Ela respondeu lhe dando um sorriso.
O primeiro som que Edward ouviu o som do coração de seu filho....
A sinfonia mais perfeita que ele já tinha ouvido em todos os tempos. Diferentes dos tipos de instrumentos musicais que ele conhecia. Era algo único. Nem o piano se comparava á aquele som. Se conseguisse chorar. Estava tão atordoado.
–-Você esta de 16 semanas, ou seja, quatro meses. Seu bebê esta pesando 200 gramas e tem cerca de 11 cm. Os seus órgãos internos já estão formados. Esta se mexendo nesse exato momento. Ele ou ela já esta bem desenvolvido.– A doutora Lisa dizia enquanto passava aquele aparelho na barriga de Bella.
Os olhos de Edward estavam brilhando ao ver aqueles imagens no monitor. Seu filho, ou filha estava ali.
–-É saudável um bebê de 4 meses pesar apenas isso? – Bella perguntou com o cenho franzido.
–-Sim. A partir dos meses ele ou ela irá pegar peso. Não se preocupe. – A doutora lhe deu um sorriso tranquilizador.
–-Dá pra ver se é menino ou menina? – Edward balbuciou.
–-Vamos ver se o bebê coopera.
A doutora tentava pegar algo. O bebê se mexia, e isso parecia ajudar, quem sabe até ele não abrisse as perninhas?
Edward torcia as mãos nervosamente. Estava ansioso, assim como Bella, que mordia os lábios. Mas nesse quesito Edward se superava em questão de ansiedade.
–-Oh! Olhem aqui. Ele abriu as perninhas.
Bella imediatamente ergueu a cabeça olhando para o monitor. Bem, ela não era medica e não entendia o que era aquele borrão ali. Poderia ser um pênis ou uma vagina.
Edward mantinha seu olhar analisador na tela. Ele estava atento a qualquer movimento que o ajudasse a compreender aquelas imagens.
–-Parabéns! Vocês serão pais de um lindo menino.
–-Oh meu deus é um menino. – Bella disse com a voz embargada de emoção.
Até então, Edward permanecia imóvel. Queria sair gritando aos quatro ventos que seria pai de um garoto, e pelo pouco que conseguiu ver seu filho seria bem dotado assim como ele. Mas primeiro, antes de falar algo, ele tinha que sair de seu estado catatônico.
–-Eu te amo. – Foi a única coisa que ele conseguiu dizer.
Depois de ter passado o momento de emoção dos dois, Bella foi trocar de roupa. Edward ficou á sós com a doutora. Seria pai de um menino. Ele tinha muitas duvidas sobre o estado de Bella. E uma delas, e talvez a mais importante. Sexo.
–-Doutora, eu queria te perguntar uma coisa. Como fica o sexo entre Bella e eu? – Ele perguntou normalmente.
A doutora deu uma pequena risada. Aquele era o primeiro acompanhante de uma grávida, que fazia aquele tipo de pergunta tão..... tão descaradamente.
–-VocÊs podem continuar com as relações sexuais de vocês sem problema nenhum, contanto, que não exagerem. Bella esta muito sensível nesse período. O libido dela aumenta. Por isso, seja cauteloso e carinhoso.
Edward sorriu torto. Essa confirmação o deixou bastante aceso. Podia continuar a fazer loucuras com Bella. Loucuras que ela mesmo adorava e acabava pedindo bis. Lógico que ele sabia que Bella estava mais sensível, não iria coloca-la de cabeça pra baixo, e trepar com ela. Isso seria radical demais. Quem sabe depois que o bebê nascesse.
Bella saiu do banheiro já vestida. A doutora fez alguns ressaltes na alimentação de Bella. Restringiu muita gordura, doces, etc. Como ela á teve anemia a algum tempo atrás, não poderia descuidar.
–-Sabe eu estou ansioso para ter nosso filho. Ensina-lo a andar, a atirar, e pegar muitas mulheres.... – Edward divagava alegre.
Bella o olhou com os olhos semicerrados. Como assim atirar? Pegar mulheres? Edward só podia estar chapado.
–-O caralho que o meu filho vai aprender a atirar e pegar essas piranhas. – Bella rugiu.
Foi a vez de Edward rolar os olhos. Ele deu partida no carro. Iriam ir para o shopping, comprar algumas coisas para o bebê.
–-Nosso filho. Bella eu tenho que ensinar o meu filho a ser homem. Ele vai ser o melhor comedor de todos os tempos. – Ele disse com os olhos brilhando de orgulho. Bella bufou e cruzou os braços.
–-Ok. É melhor você parar com essa conversa e dirigir. – Bella disse.
Edward riu e lhe deu um beijo estalado na bochecha. Ele não aguentaria esperar por 2 meses para ter aquela mulher como sua. Bella já lhe pertencia de corpo e alma, mas ele queria que ela carregasse seu sobrenome. Ela era digna daquilo.
–-Enquanto eu estava me trocando, o que tanto conversava com a medica.
–-Eu perguntei a ela se nós podemos fazer sexo.
Quando Edward disse aquilo o rosto de Bella pegou fogo e suas bochechas ficaram rubras. Ele falava aquilo com tanta tranquilidade que a espantava. Como se não tivesse nada demais naquilo.
–-Você falou da nossa intimidade com a medica? – Bella disse incrédula.
–-Bella, ela é medica.Portanto, ela sabe muito bem como esse bebê foi feito. Eu não vejo nada demais. – Ele disse despreocupadamente dando os ombros.
Bella desistiu de qualquer coisa. Edward era inacreditável, e um maníaco sexual. Que tipo de homem normal achava uma mulher grávida sexy? Resposta: apenas o pervertido do Edward.
–-Temos que contar as novidades para os outros.
–-Claro. Faremos isso quando chegarmos em casa. Agora vamos fazer compras. – Disse ele animado.
Minutos depois ele entrou com o carro no estacionamento do shopping. A prioridade de Edward era exclusivamente a loja de bebês. E foi por isso que fizeram. Edward a arrastou para a loja de roubas infantis. Seus olhos brilhavam de excitação. Aquele lugar parecia um parque de diversão. Havia algumas peçinhas tão pequeninas que ele duvidava que aquilo iria caber em seu filho. Bella explicou que um bebê, ou no caso seu bebê era pequeno. Aquelas peçinhas iriam servir direitinho. Eles começaram com as compras.
–-Eu gostei desse. – Edward disse pela décima vez, mostrando o décimo macaquinho azul para Bella.
–-Edward, você não acha que já tem muitas coisas azuis? – Bella disse de uma forma calma. Não queria acabar com a felicidade do noivo.
–-Não eu não acho. Ele gosta de azul. – Edward respondeu dando os ombros.
–-Edward nosso bebê não vai gostar de azul só porque você gosta. Ele ainda bem nasceu. Que tal se nós comprássemos cores diferentes, por exemplo verde, amarelo, branco....? – Bella sugeriu.
–-Ok. – Ele soltou em forma de muxoxo.
Edward compreendeu e aceitou a ideia de Bella. Não era porque gostava de azul que seu filho teria que gostar também. Iria tentar persuadia-lo quando ele nascesse.
–-Eu adorei esse. – Bella pegou um body branco com letras pretas e um coração escrito: I Love Dad.
–-Eu também gostei. Vamos levar.
–-Ok. Vamos continuar. – Bella lhe deu um selinho.
1 hora depois fazendo compras, Bella já estava começando a ficar cansada. O contrario de Edward, que continuava elétrico. Parecia que o espírito de Alice havia incorporado no corpo de Edward. Já haviam comprado umas duzentas peças, alem de fraldas descartáveis, mobilis, fraldas de panos, brinquedos. Bella achou aquilo um total exagero. O tempo passaria rápido, e o bebê cresceria rápido e não chegaria a usar metade daquelas roupas e brinquedos. Mas quem disse que Edward se importava.
Depois das compras Edward a levou a um restaurante. Ela já reclamava de fome e já havia ameaçado a comer o braço dele. Ele não queria admitir mais estava com medo dela. Ela parecia um demônio.
Assim que entraram no restaurante, haviam cinco fotógrafos. Na manhã seguinte lá estaria uma manchete dos dois em revistas e jornais. Edward já estava acostumado a ser fotografado, e Bella agora teria que se acostumar com seus 15 minutos de fome, que duraria para sempre.

Irmandade Robsten Legacy 

Visite nossa Galeria

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Antes de comentar saiba que:
1. Você pode se Cadastrar com sua rede social para comentar é muito simples. Clique AQUI para saber mais.
2. Comentários, imagens e links ofensivos a Robert, Kristen ou ao trabalho realizado por esse fandom serão deletados e banidos.
2. Evitem usos de palavrões e confusões pois esses comentários serão deletados e colocados na lista de SPAM.
3.Links de sugestão de máterias por favor enviem para irmandaderobsten@hotmail.com ou no nosso chat.