sexta-feira, 13 de junho de 2014

Robert fala sobre 'The Rover', 'Twilight' e Indiana Jones ao "The Daily Beast"



Por algum tempo, parecia que o ator britânico assustadoramente belo teria um tempo impossível em conseguir deixar pra trás o papel icônico de Crepúsculo icônico que primeiro lhe trouxe fama mundial e fortuna. A série foi muito popular. Sua aparência era tão vampírica. E ninguém que interpreta o mesmo papel mais do que, digamos, três vezes nunca realmente se livra disso. (Veja: Connery, Sean.)

Mas, nos anos desde que a parte final de Crepúsculo chegou e passou pelos cinemas, Pattinson começou a realizar o impossível. Uma e outra vez ele escolheu trabalhar com autores brilhantes -Werner Herzog, David Cronenberg, James Gray, Olivier Assayas, e mais uma vez ele surpreendeu o público com suas performances inteligentes, sensíveis e muito diferentes do Cullen.

O mais recente filme de Pattinson, um sobressalente, distópico ocidental chamado The Rover, é ainda seu melhor trabalho. Sob a direção de David Michod (do excelente Animal Kingdom), Pattinson estrela como Rey, um simplório gut-shot da América do Sul que encontra Eric (Guy Pearce), no sufocante outback australiano sem lei, 10 anos depois de um colapso econômico global. Na sequência de um roubo mal sucedido, da gangue de Rey, incluindo o irmão que deixou Rey para trás para morrer. A quadrilha também roubou o carro de Eric. E assim Rey e Eric se unem para rastreá-los. Pattinson é absolutamente magnético no papel, transformando o que poderia ter um sido uma caricatura embaraçosa de um homem-criança no retrato empático de um ser humano ferido lutando para pensar por si mesmo, pela primeira vez, e, finalmente, ser bem sucedido. Não há muitos atores que podem fazer a cogitação de um look tão convincente. Pattinson, de alguma forma, é um deles.
Para discutir o seu trabalho em The Rover e sua carreira de forma mais geral, Pattinson recentemente sentou-se com o The Daily Beast, em Los Angeles. Ele era tão impressionante em pessoa como ele é nas telas, fina t-shirt branca com decote em V, barba de de dois dias , artístico cabelo no rosto. Seu comportamento é mais infantil e menos confiante, do que se poderia esperar de uma estrela de cinema; ele raramente fazia contato visual enquanto ele falava e ele riu, meio nervoso, quando disse algo revelador.

"Eu esqueço de como agir em entre cada filme", ​​Pattinson confessou.

Ele passou a falar sobre por que Crepúsculo se tornou um fardo; por que ele nunca poderia fazer o que Jennifer Lawrence faz; e por que ele gosta de trabalhar com autores como Harmony Korine, com quem ele está planejando colaborar no próximo filme. Pattinson também derrubou os rumores de que ele vai assumir no lugar de Harrison Ford como Indiana Jones ou Han Solo no futuro próximo, embora ele não tenha fechado a porta para todas as franquias futuras.

"Você está meio que flutuando. Você não sabe como isso acontece, mas é incrível. E não tem nada a ver com o público ou qualquer outra pessoa. Você ainda está provavelmente na merda. Mas é tão viciante, e é tão raro também. "

Você disse que você "realmente, realmente lutou" para o papel de Rey. Por quê?

Estranhamente, me mandaram o roteiro e descaracterizei o e-mail. Eu pensei que era uma oferta. Eu estava tipo, "Uau. Eu sei exatamente como fazer isso, e nunca me ofereceram coisas assim, nunca! "Então eu chamei o meu agente e eu estava como," Eu quero fazer isso! Eu quero fazê-lo agora! "Eu queria trabalhar com David Michod por anos antes disso. Mas, então, ele estava tipo, "Não, é apenas um teste. O que você está falando? "[Risos] de repente eu tive essa pontada de terror. Eu basicamente estraguei cada audição eu já passei.


Então, o que você fez?

Eu só percebi que eu tinha que fazê-lo, então eu só coloquei uma enorme quantidade de tempo, muito mais trabalho do que eu já fiz para uma audição antes.

O que você quer dizer com "muito mais trabalho"? Que tipo de trabalho que estamos falando aqui?
Quero dizer, eu gostaria de executá-lo, literalmente, 10 horas por dia, por duas semanas.

Uau.
Completamente obsessivamente, até o ponto onde eu estava sonhando com isso e outras coisas. Eu não sei particularmente o que eu estava fazendo, apenas constantemente pensando sobre isso.

Eu acho que valeu a pena.
[Risos] A maioria das audições você não vai como se você estivesse realmente fazendo o filme. Você faz isso como se estivesse fazendo um teste. Mas nesta eu estava fazendo o filme na casa de alguém. Completamente.

Você disse que geralmente não recebe ofertas de papéis como Rey. Como assim?
Papéis pouco esquisitos. Há cerca de cinco ou seis atores que têm um bloqueio sobre eles há anos. [Risos] Eu não tenho certeza de qual é o lugar que eu estava realmente colocado, mas eu não sou realmente parte desse grupo de atores com personagens estranhos, pessoas que são um pouco mais "fraca". Um pouco frágil e destruída. Eu acho que não eu não interpretei como sendo uma dessas pessoas.

Qual foi o maior desafio para você em fazer The Rover?
Nada realmente. Mesmo antes de eu conseguir o papel, eu estava tão certo sobre como eu queria fazê-lo. Realmente o único aspecto estranho foi andar para a sala de audição, sendo como, "Estou fazendo isso totalmente errado? Eu não tenho nenhuma ideia. "Eu tive um pequeno momento de pânico. Mas assim que eu cheguei eu sabia o que eu queria que fossem os vestuários, o que eu queria o parecer, eu sabia de tudo. Eu queria alguém que não conseguisse cumprir as suas emoções. Ele só está constantemente preso entre duas coisas. E também alguém que nunca foi obrigada a pensar e de repente é forçado a pensar pela primeira vez. Basicamente como interpretar um bebê como um adulto. Pareceu tão certo, certo desde o começo.

Você baseou sua interpretação de Rey em alguém em particular?
Ele é um pouco parecido com um dos meus primos, na verdade. [Risos] As roupas, o andar.

Como fazer The Rover foi diferente do que fazer os filmes de Crepúsculo?
Não estava um frio terrível. [Risos] Eu acho que é realmente a coisa mais importante. Quando todo mundo está tão miserável porque está tão frio ... o outback australiano é fervente eu assumiria o frio terrível qualquer dia.

Por quê?

O frio faz com que as pessoas fiquem estressadas. Não havia tanta luz do dia para filmar em Vancouver. E isso foi apenas, como, o mesmo tempo todos os dias. Não há ninguém pressionando você a fazer qualquer coisa. É o filme de David e existem basicamente apenas duas pessoas no mesmo. Você não tem que se apressar em nada. Há apenas dois egos que você tem que lidar com eles. [Risos]

Quanto menos egos, melhor. Vamos rebobinar para uma segunda: O que fez você querer ser um ator, em primeiro lugar, e o que fez você pensar que você poderia fazê-lo?

Entrei para este clube de teatro quando tinha 16 anos, porque eu fantasiava com essa garota que ia lá. [Risos] Eu nunca tinha feito qualquer atuação antes. Mas eles estavam fazendo Guys & Dolls, e eu nunca tinha cantado, mas por alguma razão que eu realmente queria estar nele. [Risos] Eu não tenho ideia por que, até hoje. Eu fiz isso, e uma outra interpretação depois, então tinha aleatoriamente um agente. Mas eu acho que  apenas a primeira vez que você faz algo, atua, é incrivelmente viciante. Lembro-me de fazer Tess of the d'Urbervilles-a coisa de Thomas Hardy. Eu fiz esta cena em que eu dei um tapa na cara Tess. E só ver as pessoas na indo na fila da frente [suspiros de horror] de repente você tem essa explosão maciça de energia através de você. De repente, ver as pessoas olhando para você ,-você está como, "Wow! Ninguém jamais me olhou assim antes. "

É uma sensação estranha. E então você começa a sentir isso por si mesmo à medida que envelhece. Você percebe que você pode se perder. É como fazer música, você pode fazer uma cena e ser como, "Eu não me sinto como eu mesmo em tudo." E você não sabe de onde veio. É meio bom.

Ficar longe de si mesmo é um sentimento viciante, não é?

Sim. Eu costumava tocar música o tempo todo, e isso era tudo que eu queria fazer na música , chegar ao ponto onde você está tipo flutuando. Você não sabe como isso acontece, mas é incrível. E não tem nada a ver com o público ou qualquer outra pessoa. Você ainda está provavelmente na merda. [Risos] Mas é tão viciante, e é tão raro também. Você só está constantemente tentando ir para isso, todo o tempo.

Crepúsculo foi, obviamente, uma bênção para você. Mas como ele tem sido um fardo?
Tem havido uma grande quantidade de ódio, na verdade. Honestamente, porém, eu não entendo a reação contra Twilight. O primeiro filme, todo mundo gostou. Mas, então, de repente ... Eu não entendo muito bem porque as pessoas se viram sobre as outras. Há uma abundância de franquias de sucesso que todo mundo aceita. Mas por alguma razão, houve todos estes argumentos políticos contra. As pessoas dizendo: "Ah, é um mau exemplo para as mulheres." Blá, blá, blá. Como se fôssemos todos um bando de idiotas. Não estamos interpretando dessa maneira! Isso é puramente sua interpretação! Nós não estamos tentando fazer um filme sobre personagens femininos subservientes, de modo algum.


Em muitas maneiras, as pessoas decidiram sobre o que Crepúsculo é antes mesmo de pensar sobre isso, e depois eles  rotulam, nós atores, como parte do que quer que seja. Mesmo a coisa cintilante. Recebo tantas críticas brilhantes! Mas eu realmente não me lembro de um momento em qualquer um dos filmes em que eu brilho. [Risos] Talvez um segundo no primeiro. É como se, realmente? Todos esses fanboys são como, "Você está brilhando!" E eu sou tipo, "Sério? Você deve ter congelado o quadro de um segundo. "[Risos] É apenas a ideia de brilhante - as pessoas perderam suas mentes sobre isso.

Mas ao mesmo tempo você descobre que as pessoas que pensam que odeiam você, podem ser extremamente leais. Eles vão ver os seus filmes para odiar você. [Risos] Isso é bom para mim!

E quanto artisticamente? Tem todo o tumulto de Crepúsculo, a obsessão cultural em torno dele, dá às pessoas uma sensação imprecisa de quem você é como um ator?
Eu não sei quem eu sou como um ator. Descobri que os filmes de Crepúsculo foram provavelmente os trabalhos mais difíceis que já fiz. Você tem tantos parâmetros para interpretar o personagem, e também que você está fazendo cinco filmes em que você tem que interpretar o mesmo ponto de cada vez e descobrir diferentes variações sobre ele. Foi muito difícil. Era como tentar escrever um haiku.

Será que Crepúsculo faz de você um ator melhor?
É. É engraçado, porque os comentários pioraram.

Mas agora que você está fazendo filmes como The Rover-obscuro, mais profundo, filmes mais artísticos - você sente como se estivesse tentando escapar de Edward Cullen?
Não, nem um pouco. Eu nunca sequer pensei em todos os Twilights como uma única entidade. Eles eram todos filmes separados para mim. Quero dizer, eu me esqueci de como agir entre cada filme. [Risos] Mas eu sempre pensei que nada vem de graça. Você é pago com um monte de dinheiro. Você tem um monte de oportunidades. E você tem que pagar por isso de alguma forma. E no meu caso, eu paguei por isso ao ter que descobrir como andar na rua [sem ser assediado]. Eu paguei por isso por pessoas pensando que eu era alguma coisa. Esse é o meu maior desejo como ator- Não ter ninguém sabendo quem eu sou. Para não ter preconceitos. Então, obviamente, quando um personagem se torna icônico, você tem que lidar com a bagagem que vem com ele.



Desde Crepúsculo, você esteve fazendo um ponto de trabalhar com autores: Werner Herzog, David Cronenberg, James Gray, Olivier Assayas, David Michod. Por quê? Esse é seu jeito de fazer com que as pessoas não o considerem como "uma coisa"?Essas são as pessoas que amei desde que eu era adolescente. Parece quase como uma piada que eu estou trabalhando com eles agora. Eles também são pessoas que conseguiram arrancar para fora dos atores grandes performances, o que me fez querer ser um ator, antes mesmo que eu fosse um ator. Especialmente James Gray-Joaquin [Phoenix] e as coisas com James. Esse cara pode obter performances realmente singulares das pessoas. E com Harmony Korine também. Realmente  só é limitada a sua margem para o fracasso. Eu realmente acho que você não pode deixar de fazer um filme de Werner Herzog ou um filme Korine Harmony. Você sabe que eles não vão apenas telefonar. Eles não precisam nunca. Pegue Cronenberg. Eu ainda acho que Cronenberg é tão de ponta-e ele está trabalhando há 45 anos. Enquanto algumas pessoas agora só estão se jogando em seu segundo filme. Já a venda para fora.

Falando de Cronenberg, você disse uma vez que a tomada de Cosmopolis "revigorada" incluiu suas "ideias sobre como agir." Como?
 
me fez perceber que eu poderia estar nesses tipos de filmes. Ao longo de todo tempo fazendo Crepúsculo, eu me pergunto se eu estava com medo de ficar estereotipado. Comecei a pensar: "Sim, eu acho que eu estou." Então eu fui escalado para Cosmopolis, que estava tão longe da minha realidade, e eu era como, "Oh, eu acho que não devo mais ter medo de ser estereotipado. "Isso me libertou. E eu amei muito a experiência -estar em Cannes foi um negócio tão grande para mim. Eu só estou tentando ir pra lá de novo.


Que atores você olha e diz: "Esse é o tipo de carreira que eu quero ter?"

Eu gosto do que Joaquin fez. Eu estou sempre olhando para as coisas dele, ele tem sido o ator mais influente para mim. E, em uma série de maneiras eu gosto da carreira de Guy também. Mas ele também faz coisas australianas o tempo todo, e eu me sinto estranho fazendo coisas inglesas. Sinto que eu estou realmente nu.

Que tal alguém como Jennifer Lawrence? Ela está equilibrada com duas franquias de estúdio com muitas partes interessantes.
Ela é incrível. Ela é absolutamente incrível. Mas também somos
tipos diferentes de pessoas. Ela parece que é super-confiante, e eu não tenho esse tipo de confiança. Ela brilha. Eu acho que você pode se encaixar isso em algumas áreas diferentes. Considerando que eu tenho um tipo de estilo furtivo de parecer quebrado.

Os rumores estão circulando, então eu tenho que perguntar. Você vai ser o próximo Indiana Jones?

Não. [Risos] Mas eu quero dizer, eu não sei. Isso seria tão engraçado se de repente me oferecessem isso. Eu ficaria tipo, "Oh merda!" [Risos]
   
Então, o rumor não tem base na realidade?

Não, não.
 
E quanto ao outro famoso papel de Harrison Ford: Han Solo? Os comentários são que você está sendo considerado para um filme Solo independente.
Oh, não. Eu acho que todas essas coisas são ditas para que eu receba toneladas da má imprensa.
 
imprensa? Esses são dois dos maiores personagens da história de Hollywood.
Mas, literalmente, esta história aleatória sai e eu giro em outras 50 histórias dizendo, como "aquele cara? Nãaaao! Ele 
é um idiota! "

 Só para registrar, porém: você é um fã de Han e Indy?
100 por cento. Todo mundo é.

Será que você nunca fará outra franquia?
É. Eu teria que ponderar um monte de pensamentos em primeiro lugar. Mas em muitas maneiras, esses são os únicos filmes grandes que são mais feitos. [Risos] Então, se você nunca quer fazer filmes de estúdio, você tem que perceber o que você quer fazer. A falha em nossas estrelas.2 [Risos]

FonteVia | Tradução: Irmandade Robsten Legacy Visite nossa Galeria

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Antes de comentar saiba que:
1. Você pode se Cadastrar com sua rede social para comentar é muito simples. Clique AQUI para saber mais.
2. Comentários, imagens e links ofensivos a Robert, Kristen ou ao trabalho realizado por esse fandom serão deletados e banidos.
2. Evitem usos de palavrões e confusões pois esses comentários serão deletados e colocados na lista de SPAM.
3.Links de sugestão de máterias por favor enviem para irmandaderobsten@hotmail.com ou no nosso chat.